Uma temporada simplesmente brilhante. Assim pode ser classificado o ano do Rio de Janeiro na nata do poker brasileiro. O campeão do maior circuito do Hemisfério Sul é carioca (Marcelo Mesqueu) e, além desse feito individual impressionante, vários outros jogadores do Estado brilharam.

Marcelo Mesqueu (foto) é um dos destaques do poker nacional

Temporada praticamente perfeita de Mesqueu
O Brazilian Series of Poker (BSOP) existe desde 2006 e em 14 temporadas já disputadas nenhum jogador jamais conseguiu ultrapassar os 4000 pontos em um único ano. Esse recorde foi quebrado pelo carioca Mesqueu. O poker, oficialmente considerado um esporte, tem como pilares a estratégia e o lado mental e poucos dominam isso como Mesqueu.

De maneira incrível, o jogador fechou a temporada com 4444 pontos. A vantagem para o segundo colocado, Luís Henrique Kamei, foi praticamente o dobro (2706). Tudo isso faz com que o ano de Mesqueu entre para a história do campeonato.

“Essa pontuação, salvo engano de 4444 pontos, é um número bem difícil de esquecer. Acho que nem em 10 anos ninguém baterá esse recorde”, disse o carioca após sacramentar o título.

Para fechar o ano com tantos pontos assim, Mesqueu precisou ser bastante consistente durante toda temporada. O jogador pontuou nas sete etapas que o BSOP realizou em 2019. Ao longo de toda temporada, Mesqueu ganhou cinco títulos do campeonato. Mesclando consistência com momentos de brilhantismo, o jogador praticamente não teve competição durante o ano todo.

Marcelo entrou para a última etapa do BSOP, que foi realizada entre o fim de novembro até o início de dezembro, uma mão e quatro dedos no título. Concretizar a vitória era apenas uma mera formalidade e assim aconteceu para o carioca.


Vale ressaltar que esta não é a primeira vez que Mesqueu brilhou no BSOP. Em 2017, o jogador ficou muito próximo de ser campeão do ranking, mas acabou perdendo a decisão para Affif Prado.

A emoção é muito forte, mesmo não tendo a disputa até o fim, adrenalina no ápice, mas é uma coisa bem gostosa, a família toda aqui presente. É algo que eu não achava que teria outra oportunidade, depois do que aconteceu em 2017”, completou.

Com mais de US$ 700 mil ganhos em premiações, Marcelo Mesqueu é um dos primeiros do Brasil em termos de premiação e a temporada impecável de 2019 coroa seu nome como um dos melhores de todo país.

Muito versátil nos jogos de poker , Mesqueu ficou na sexta colocação do ranking de Omaha e quase foi campeão no ranking de Mixed Games, quando ficou apenas 30 pontos atrás do alagoano Rogério Siqueira.

Mesqueu (foto) comemorando um título internacional

Outros três cariocas no top 11 do BSOP
Além de Mesqueu, outros jogadores tiveram um excelente ano no ranking geral do BSOP. Pablo Menezes (6º), Felipe Brasil (7º) e Luiz Cunha (11º) são os cariocas que fecham o top 11 no topo da classificação. Entre esses jogadores, destaque maior fica para Pablo. O jogador é um especialista na modalidade Omaha e terminou a temporada com o título nesse ranking. A vantagem do carioca sobre o paulista Bruno Gazotto (paulista) foi considerável.

Pablo conquistou o ranking com 1114 pontos, enquanto Bruno ficou bem atrás com 890 pontos somados. “É muita felicidade, não comecei o ano planejando brigar pelo ranking, vou nas etapas para me divertir, mas foi acontecendo. É legal demais, uma sensação indescritível”, festejou o carioca após a vitória.

Com o título, Pablo embolsou a quantia de R$ 40 mil e cravou seu nome na história dos campeões do BSOP. Muito consistente durante toda temporada, o carioca mostrou que veio para ficar entre os grandes competidores de Omaha do país.

Mais cedo no ano ele se destacou em um torneio disputado na Espanha e vem ampliando os seus horizontes como jogador de poker.

No ranking geral, logo atrás de Pablo ficou Felipe Brasil. Com a sétima colocação, o jogador também mostrou solidez ao longo da temporada e pontuou em seis das sete etapas do torneio.

O ponto mais alto da temporada de Felipe aconteceu em uma etapa disputada em Rio Quente, no conceituado Rio Quente Resorts. Ao terminar com a quinta colocação do Main Event, o jogador somou 520 pontos.

Além desse top 11 que se destacou bastante, outros cariocas tiveram uma excelente temporada no BSOP. Entre os 25 primeiros colocados, sete são do Rio de Janeiro. Marcos Silva (17º), Leonardo Oliveira (22º) e Manoel Filho (24º) completam essa seleta lista.

Jogadores cariocas que fazem bonito no poker online
Além do poker disputado ao vivo, alguns jogadores cariocas são referência no poker online e estão entre os melhores do Brasil. Consequentemente, esses atletas do Rio de Janeiro que estão no topo tiveram uma temporada de qualidade em 2019.

O principal destaque vai para Rodrigo Semeghini. Já veterano no poker, o jogador é um dos mais respeitados pela comunidade do esporte e vem em ano especial. Com a 55ª colocação brasileira, ele já ganhou mais de US$ 1 milhão só com o seu trabalho de premiação no poker online.

Outro que merece destaque é Matheus Abrantes. O jogador está entre os 75 melhores do ranking nacional e é o maior nome do poker online de Niterói. Quem fecha o top 3 de jogadores cariocas de destaque é Rodrigo Valente. Mais cedo no ano, o jogador chegou a figurar entre os 75 melhores do mundo. Rodrigo é um dos sócios do Full Poker Team, equipe que é uma das mais conceituadas do país.

No Full Poker Team, Rodrigo está ao lado de Geraldo César — uma das maiores estrelas do poker brasileiro e que está entre os 10 melhores do mundo. Com uma história de superação bonita, Rodrigo é um dos destaques do Brasil.

Com tanto sucesso no poker online e disputado de maneira presencial, o Rio de Janeiro entra para o próximo ano como um dos principais Estados do Brasil em termos de projeção e expectativa nessa modalidade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui