Carnafolia – Associação de Blocos e Bandas da Grande Tijuca se torna Patrimônio Cultural do povo carioca

O objetivo da associação é a valorização da cultura, do carnaval de rua e manter a tradição e a preservação da identidade, liberdade de expressão e a democracia entre os foliões

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação

A Carnafolia – Associação de Blocos e Bandas da Grande Tijuca foi declarada Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Povo Carioca. A iniciativa se deu através da Lei nº 7.946/23, que entrou em vigor, nesta quarta-feira (21/06).

Em 2016, surgiu a Carnafolia com a união de 16 representantes de blocos e bandas apaixonados pelo carnaval de rua. São eles: Mini Bloco; Balanço do Pinto; Banda do Jiló; Banda da Praça Saens Pena; Bloco Nem Muda Nem sai de Cima; Bloco chora 10; Bloco Eu choro Curto Mas Rio Comprido; Bloco Cultural 7 de Paus; Bloco dos Piranhas da Senador; Bloco Marcha Nerd; Bloco Vai Tomar no Grajaú; Bloco Perereca do Grajaú; Bloco Seu Kuka Sou Eu; Bloco Balanço do Jamelão; Banda da Praça Afonso Pena e o Bloco Urubuzada.

Esta associação representa 16 importantes nomes de instrumentos culturais da Zona Norte que levam alegria para as ruas dos seus respectivos bairros, neste caso aqui da região da Grande Tijuca, garantindo a diversão da criançada, das famílias e levando cultura, entretenimento e exemplo de organização, trabalho bem feito e muito respeito”, afirma o autor da proposta, o vereador Marcio Ribeiro.

O objetivo da associação é a valorização da cultura, do carnaval de rua e manter a tradição e a preservação da identidade, liberdade de expressão e a democracia entre os foliões.

Advertisement
Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Carnafolia – Associação de Blocos e Bandas da Grande Tijuca se torna Patrimônio Cultural do povo carioca
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui