Mock up do Eve, o carro voador da Embraer, sobrevoando o Rio

Quando se fala em futuro, uma das primeiras imagens que povoam o imaginário popular são os carros voadores cruzando o céu das cidades. Pois essa realidade, que mais parece coisa de desenho animado, ganhou um novo capítulo que envolve o Rio de Janeiro. Isso porque a Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer), que tem um projeto de inovação voltado a criação e desenvolvimento desses veículos, pretende realizar uma operação futurista na Cidade Maravilhosa. Simulando o voo com passageiros, em uma rota que conecta o Aeroporto Internacional do Galeão, na Zona Norte à Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Conforme informou o Jornal O Globo.

Os principais modelos testados pela empresa são batizados de eVTOL, do inglês, eletric Vertical Take-off and Landing (aeronaves elétricas de pouso e decolagem verticais), tais como os helicópteros. Muito parecida com às tecnologias de ficção científica, esses verdadeiros carros voadores poderão pousar e decolar em espaços pequenos, e irão ampliar as possibilidades de conexão de passageiros e localidades.

Como os protótipos dos aparelhos elétricos ainda estão em fase de ajustes, o exercício será feito com helicópteros. A previsão é que a prova de fogo seja realizada entre novembro e setembro. O estudo é coordenado pela Eve, subsidiária da Embraer para soluções de mobilidade aérea urbana, o exercício terá participação da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e do Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo).

A empresa de energia EDP ficará responsável pelo abastecimento elétrico nas duas bases dos vertiportos, como foram batizados os futuros aeroportos verticais, na Barra e no Galeão.

Bilheteria virtual

No total, 50 privilegiados vão participar dos testes que ocorrerão em um período de 30 dias. E para comprar o bilhete, deverá acessar o aplicativo da Flapper, start-up que vende assentos para voos dessa categoria. A viagem será operada pela empresa do chamado “táxi aéreo” Helisul e, a princípio não aceitaram como pagamento o cartão Riocard, tão utilizado pelos cariocas nos demais meios de transporte da cidade.

Já os locais de pouso de decolagem da carro voador ainda estão sendo definidos. No Galeão, fala-se na área dedicada à aviação executiva. Tanto Helisul quando Flapper estão entre os primeiros clientes a encomendarem aparelhos voadores à Eve.

Embora tudo esteja encaminhado para ser um sucesso, os desafios enfrentados pelos conglomerados tecnológicos para por o carro na pista (ou no ar) são enormes, onde a experiência vai muito além da inventividade das máquinas.

A tecnologia para construir o eVTOL, já existe, não é preciso nenhuma grande disrupção. Mas ainda temos uma enorme curva de aprendizado para que essa nova solução de mobilidade urbana se torne realidade“— diz o CEO da Eve, Andre Stein, engenheiro com 20 anos de Embraer que participou da criação do Embraer X, o núcleo de inovação montado na fabricante de aviões e que foi a incubadora do projeto que gerou a subsidiária.

Vamos precisar integrar os VTOLs com helicópteros, drones e com a aviação comercial“. complementa a declaração dada ao jornal O Globo.

A Eve fez o primeiro voo com um protótipo em subescala (1:3) em março e acumula 435 encomendas. A expectativa é iniciar entregas em 2026. A primeira geração do equipamento terá capacidade para 5 passageiros mais um piloto.

Além do Rio, a empresa ensaios com os veículos voadores no Reino Unido e na Austrália, Porém, o Rio é a única cidade onde a prova de conceito envolve uma operação real com passageiros.

Embora São Paulo seja o maior mercado potencial, escolhemos o Rio pela visibilidade e por ser uma cidade com grandes desafios de mobilidade. É a capital com o maior tempo de deslocamento entre casa e trabalho de todas as capitais. Um quarto da população gasta mais tempo de uma hora no trânsito“, afirma Stein.

12 COMENTÁRIOS

  1. Como no futebol no caso o Flamengo o mesmo se aplica ao Rio de janeiro quê acho quê só teria paz e seria menos se como foi na antiga URSS acontecesse também no Brasil um separatismo pois é só o Rio de janeiro ser palco dê alguns lançamentos quê aparecem os invejosos detratores pára denegrir o estado dê maior visibilidades no Brasil apesar de alguns ricos e gigantes quê só têm tamanhos e idiotas mais o Rio é o Rio

  2. Se o carioca gostou e até prefere usar o santos dumont para fazer conexão em guarilhos para ir ao exterior e tambem psra viagem nacionais , imoossível de revertrer a situacao . O taxi do turista que leva ao aeroporto parece uma ilha rodeado por tiroteios , favelas , asssaltos , balas perdidas e cracudos.

  3. Seria melhor e mais rentável carro voador do Santos Dumont para Barra da Tijuca pois ninguém quer usar o Galeão ,.trocar o Santos Dumont pelo Galeão é a mesma coisa que parar de beber coca cola e começar a beber pepsi.

  4. Não vai mudar em nada , pois até lá , as companhias estrangeiras irão usar o santos dumont para fazer conexão em guarulhos.e já se tem indicio que as americanas vão encerrar as operações no galeão e utilizar o Santos Dumont como braço dos voos que partem de Guarulhos.

    • Pois é, paulistas, o estado do RJ finalmente acordou para a importância econômica de seu aeroporto internacional. E o Galeão voltará a ser o hub que gera empregos aqui.

      Além do mais, o apelo do Brasil no exterior chama-se RIO DE JANEIRO. Já pensou se fecharmos o Santos-Dumont? Aeroportos de outros estados correm o risco de ser meros alimentadores do Galeão…

  5. Acho que vai ser um Marco para a cidade do Rio de janeiro, concerteza vai ser um sucesso,, Osmar dos Santos filho, da ilha do governador

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui