Carros e motos fazem bandalha na Praça do Imperador em Petrópolis

Internautas filmam motoqueiros e condutores de automóveis cortando caminho pela Praça do Imperador Pedro II, no centro da cidade

Praça Dom Pedro II, no Centro de Petrópolis, é invadida por carros e motos / Reprodução

A tragédia das chuvas, ocorrida em fevereiro, em Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, ainda produzirá muitos desdobramentos sombrios ao longo do tempo. Afora, a destruição material, sem dúvida, as perdas humanas são a face mais devastadora desse acontecimento.

Mas existem outros dilemas de ordem cotidiana que afetam a população petropolitana. A desordem urbana é uma deles. Um vídeo postado em uma rede social mostra que, apesar da consternação provocada pela tragédia das chuvas, há pessoas na cidade que somente pensam em si mesmas, deixando de lado o bom ordenamento público e o bem comum.

A Praça do Imperador Pedro II, onde encontra-se instalada a estátua do monarca em contemplação, é um dos locais mais aprazíveis do CA Praça do Imperador Pedro II, onde encontra-se instalada a estátua do monarca em contemplação, é um dos locais mais aprazíveis do Centro da cidade. No entanto, ela tem sido invadida por condutores de motos e carros, que, sem pudor, praticam a bandalha, desrespeitando pedestres ou àqueles que somente procuram um momento de sossego junto ao imperador. As infrações ocorreram durante uma manifestação contra o prefeito da cidade, Rubens Bontempo (PSB). Mas moradores reclamam que o problema é recorrente.  

Alguns moradores e visitantes da região afirmam que o problema não é novo e que falta fiscalização. Pedro Werneck, administrador e produtor rural, reclama da falta de organização da cidade. Para ele, o poder público municipal perdeu o controle sobre o ordenamento público da cidade, onde a prática da bandalha é a manifestação de mais um dos problemas enfrentados pela população petropolitana.

“Infelizmente, o caos vem tomando conta da cidade de Petrópolis. O governo municipal perdeu o poder sobre as atividades da cidade. O que vemos é o descontrole total da vida do município. As encostas não têm monitoramento. As construções irregulares proliferam sem controle. Os rios da região estão assoreados. As autoridades, por sua vez, estão completamente omissas diante de todos esses problemas e muitos outros. Além disso, vemos o comércio da cidade fortemente atingido pelas chuvas de fevereiro, além da atividade industrial também estar prejudicada. Diante de tudo isso, o governo somente atua de forma burocrática. Para completar a desorganização local assistimos motoqueiros e motoristas de automóveis fazendo bandalha na Praça do Imperador Pedro II em plena luz do dia, sem qualquer tipo de punição ou manifestação das autoridades locais. A população está sendo despeitada á olhos vistos e nada acontece”, disse o administrador Pedro Werneck.

Também revoltada com a atitude dos condutores, a internauta Michele Cirino desabafou:

“O cidadão que fez isso tem total responsabilidade! Ou isso é permitido pelo Código de Trânsito Brasileiro? Devemos fazer o certo SÓ quando somos fiscalizados? O Agente Público que estava ali podia fazer o quê? Imagina a surpresa dele… E quando receberem multas ainda vão falar… Agora só falta parar e lavar carros e motos no chafariz… É importante cobrar e acompanhar se as ações estão sendo realizadas, mas não podemos esquecer de fazer a nossa parte! Triste ver nossa amada cidade passar por isso”, declarou Michele em uma rede social.

Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui