Caso de influenza aviária é confirmado em ave silvestre resgatada na cidade do Rio

A ave foi encontrado na Ilha do Governador, na Zona Norte da capital

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação

Neste sábado (27/05), o Governo do Estado do Rio de Janeiro confirmou o primeiro caso de gripe aviária (H5N1) em uma ave encontrada na cidade do Rio de Janeiro. Trata-se de um trinta-réis-de-bando (Thalasseus acuflavidus) que foi encontrado na Ilha do Governador, na Zona Norte da capital. A informação foi divulgada pelo portal de notícias “g1”.

O animal foi recolhido na terça (23/05) por um profissional especializado e a análise do material foi realizada pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA-SP) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Três pessoas que trabalharam no recolhimento do material estão sendo monitoradas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) das secretarias municipal e estadual de Saúde do Rio de Janeiro.

Antes disso, duas outras aves silvestres com influenza aviária haviam sido identificadas no Rio de Janeiro. Elas foram encontradas em São João da Barra, no Norte Fluminense, e em Cabo Frio, na Região dos Lagos.

Na última semana, a Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento (SEAPPA) do Rio de Janeiro divulgou um plano de contingência com medidas de controle para detectar conter a disseminação da doença em aves domésticas, silvestres e exóticas. Os técnicos do estado afirmam que não há motivos para a preocupação da população com uma possível epidemia de H5N1 pois não há nenhum caso, no momento, identificado de transmissão direta entre seres humanos.

Advertisement

A Secretaria de Agricultura do Rio de Janeiro alerta que a população deve evitar contato direto com aves caídas, mortas ou não, sejam elas domésticas, silvestres e migratórias, além de mamíferos aquáticos. Qualquer suspeita de animal contaminado deve ser comunicada imediatamente ao Núcleo de Defesa Agropecuária da região ou à Coordenação de Vigilância Ambiental do município.

A pasta aconselha ainda que os criadores de aves intensifiquem as medidas de segurança sanitária das granjas. Devem ser tomados cuidados como: proibir terminantemente qualquer tipo de visita às unidades de produção; conferir cercamento de núcleo e telamento adequado do galpão; manter o portão de acesso das propriedades fechado; desinfectar veículos e materiais que acessem as granjas; ter cuidados com ração e água, entre outras medidas.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Caso de influenza aviária é confirmado em ave silvestre resgatada na cidade do Rio
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui