Cauã Baptista: Refém de sua história

Colunista do DIÁRIO DO RIO diz que o Botafogo se tornou refém de sua própria trajetória e que cabe ao futuro provar se foi um ano atípico ou uma nova fase em sua gloriosa história

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
BOTAFOGO X ATLÉTICO 17.07.2022 CAMPEONATO BRASILEIRO

O Botafogo termina 2023 com um investimento na equipe de 111 milhões de reais que em comparação com os outros clubes ocupa a quinta colocação (Flamengo, Palmeiras, Red Bull Bragantino e Atlético-Mg encabeçam a lista) e fola de salaria de 130 milhões por ano, ocupando apenas a nona colocação das equipes da Série A do Campeonato Brasileiro. Dito isso o clube termina o ano após cair nas quartas de final da Copa Sul-americana e na quinta posição da elite do futebol no país garantindo uma vaga na primeira fase da Copa Libertadores da América.

No início do ano não existia um torcedor do Botafogo que não aceitaria este panorama, ainda mais com a não classificação da equipe na semifinal do Campeonato Carioca, que culminou com o título da Taça Rio pela equipe de general Severiano. De críticas ao treinador Luís Castro até a volta de forte investimento da SAF no clube muita coisa mudou no campo e fora dele, atletas convocados para a seleção brasileira e a melhor campanha do primeiro turno do Campeonato Brasileiro com 15 vitórias, dois empates e apenas duas derrotas, com aproveitamento de 82%.

Com a saída do treinador Luís Castro e após um bom trabalho de Claudio Caçapa como interino, chega Bruno Lage indicado por Castro para dar prosseguimento a caminhada para o título brasileiro. Em 16 jogos no comando de Bruno, o Botafogo venceu somente cinco e conta ainda com sete empates e quatro derrotas, o que fez com que a direção despedisse o treinador e colocar em frente ao grupo Lucio Flavio, que era auxiliar de Claudio Caçapa e já conhecia o trabalho que antes vinha sendo vitorioso. Lucio Flavio após seis jogos está com 38,8% de aproveitamento, Bruno Lage é demitido com 42,2% com 15 jogos.

O Botafogo termina o campeonato na quinta posição com um sentimento de frustração de quem deixou escapar uma oportunidade que parecia impossível e com isso uma sensação de terra arrasada é sentida nos arredores do clube e pela torcida alvinegra, porém é de se destacar na improbabilidade destes resultados desde o início do ano e somente os resultados do próprio Botafogo o fizeram cegar tão longe e permitiu com que a torcida voltasse a sonar com títulos importantes. O Botafogo se tornou refém de sua própria trajetória e cabe ao futuro provar se foi um ano atípico ou uma nova fase em sua gloriosa história.

Advertisement

Leia também

Águas do Rio alega não saber sobre situação da Cedae mas presidente foi diretor da empresa – Bastidores do Rio

Antiga garagem da Silveira Martins é vendida por R$19,7 milhões a incorporadora

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Cauã Baptista: Refém de sua história

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui