Cedae é multada, pela 1ª vez, por vazamento no Canal das Taxas

A penalidade no valor de 150 mil está sendo aplicada pela Secretaria de Meio Ambiente, é uma luta antiga do subprefeito da Barra, Raphael Lima

A Cedae será multada em R$ 150 mil devido ao despejo de esgoto no Canal das Taxas, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. A penalidade está sendo aplicada pela Secretaria de Meio Ambiente da Cidade do Rio, após a identificação de dois pontos de vazamento ligados à estação elevatória do Recreio.

O vazamento ocorreu na última segunda-feira (19/04), mas na manhã desta terça-feira (20/04), o problema permanecia no local. O secretário municipal de Meio Ambiente, Eduardo Cavaliere, afirmou que a companhia estadual de saneamento será multada, com base no descumprimento à Lei federal de Crimes Ambientais.

O local do crime ambiental fica entre dois parques municipais: Chico Mendes e Marapendi, e conta com a presença de fauna silvestre, como o jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris). Há inclusive estudo em tramitação para a área ser anexada ao Parque Chico Mendes. O secretário municipal de Meio Ambiente disse não ser tolerável este tipo de problema.

“É inaceitável essa quantidade de esgoto numa área extremamente sensível. A cidade do Rio tem autoridade ambiental, e contamos com o apoio da sociedade para denúncias”, declarou, Cavaliere.

Segundo o Subprefeito da Barra, Raphael Lima, a Prefeitura seguirá atenta para coibir práticas danosas ao ambiente.

“Infelizmente as falhas nas estações elevatórias da Cedae têm sido um problema recorrente. Vamos coibir essas falhas, o sistema sanitário tem que funcionar e não despejar esgoto no canal”, afirmou Lima.

Um dos locais com maior despejo fica nos encontros da Avenida Gláucio Gil com Rua Professor Hermes Lima. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, a Cedae é reincidente, visto a ocorrência do dano em anos anteriores: existem vários relatórios de vistorias apontando problemas na mesma estação elevatória, responsáveis por levar os esgotos ao emissário da Barra.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui