Centro de Reabilitação Recanto Feliz inaugura ala feminina com o apoio do Instituto Phi

Inauguração do novo setor, neste sábado, 04/03, em Magé, permitirá atendimento a 40 mulheres

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação

Neste sábado, 04/03,foi inaugurada a ala feminina do centro de reabilitação contra a dependência química Recanto Feliz, em Magé, na Baixada Fluminense, região Metropolitana do Rio de Janeiro. A realização do sonho do missionário Antonio da Silva Araujo, um dos responsáveis pelo local, só se tornou possível com o apoio do Instituto Phi.

A missão do Centro, instituição filantrópica sem fins lucrativos, é oferecer, de forma gratuita, às pessoas em situação de rua, dependentes químicos e com risco social, a oportunidade de reinserção social firmada nos princípios cristãos e de dignidade humana.

“O Recanto Feliz existe desde 2004, criado pelo pastor Darvin Vasco. Atendíamos apenas a homens. Em 2019, após pedido para internar uma mulher, tentei que ela fosse encaminhada a outro centro, mas, infelizmente, não recebeu atendimento adequado, voltou às ruas e foi atropelada dois dias depois. A partir desse episódio, resolvi que construiria uma espaço de reabilitação apenas para o público feminino. Pedi apoio a várias pessoas e algumas igrejas, que nos ajudaram na construção”, explica Antonio.

Segundo ele, foi em busca de ainda mais ajuda que ouviu falar no Instituto Phi. Já no primeiro contato, tudo se encaixou.

Advertisement

Leia também

Custas judiciais aumentaram 45% no estado do Rio de Janeiro nos últimos dois anos

Proposta do BNDES para o Centro do Rio inclui calçadões e parque no Canal do Mangue

“Prontamente, o Phi nos apoiou e somos muito gratos por isso. Agora, temos 15 mulheres morando com a gente e a ideia é chegar a 40 – nossa capacidade máxima -, entre 18 e 65 anos. Além disso, temos suítes que podem alojar as mães com os seus filhos, de 0 a 18 anos. Oferecemos aulas de alfabetização, cursos, laborterapia ocupacional, além de assistência médica, acompanhamento psicológico e espiritual. A felicidade de ajudar mais pessoas e reintegrá-las à sociedade é grande”, explica.

Luiza Serpa, fundadora e diretora-executiva do Instituto Phi, diz que está muito feliz com a possibilidade de ajudar a instituição.

“O Recanto Feliz vai reabilitar várias mulheres que estão tentando se curar do vício das drogas e do álcool e não têm condições financeiras para o tratamento numa clínica particular. Esse é um dos objetivos do Phi, apoiar as organizações que trabalham com pessoas em situação de vulnerabilidade”, diz Luiza.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Centro de Reabilitação Recanto Feliz inaugura ala feminina com o apoio do Instituto Phi

Renata Granchi
Renata Granchi é jornalista e publicitária com mestrado em psicologia. Passou pela TV Manchete, TV Globo, Record TV, TV Escola e Jornal do Brasil. Escreveu dois livros didáticos e atualmente é diretora do Diário do Rio. Em paralelo, presta consultoria em comunicação e marketing para empresas do trade.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui