Chico Alencar: Bonde Paula Mattos, já

'Sou morador do bairro há mais de 25 anos, acompanho e apoio a luta de seus moradores para terem de volta, em sua plenitude, os bondes. Já escrevi aqui nesse espaço sobre isso. Mas nada melhorou'

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Neste fim de semana, os moradores de Santa Teresa voltam às ruas para pedir que o Executivo estadual termine as obras do sistema de bondes do bairro.

Esta rotina é não é nova. Desde 2009 que o governo do estado foi condenado pela Justiça a recuperar todo o sistema de bondes de Santa Teresa – o principal meio de transporte do bairro. As obras incluem os trilhos, a rede aérea, as oficinas, as estações, a aquisição de 14 novos bondes e a restauração de oito originais.

A AMAST, associação de moradores local, luta pela melhoria do sistema – o mais adequado às peculiaridades das ruas sinuosas e inclinadas do lugar.

Sou morador do bairro há mais de 25 anos, acompanho e apoio a luta de seus moradores para terem de volta, em sua plenitude, os bondes. Já escrevi aqui nesse espaço sobre isso. Mas nada melhorou.

Advertisement

As sucessivas administrações do governo estadual, responsável pela manutenção das linhas de bondes, não demonstram interesse na solução do problema, que se arrasta há anos.

Cabe lembrar o triste acidente que, em agosto de 2011, vitimou seis pessoas. De lá para cá, pouco foi feito. O sistema foi restaurado, em parte. Com horário e trajeto limitados, serve mais aos passeios turísticos do que às reais necessidades de transporte dos moradores do bairro.

Hoje, a principal reivindicação dos moradores é restaurar o ramal Paula Mattos, que estende o sistema sobre trilho até o Largo das Neves. Antes de suspender a circulação dos bondes por ali, os usuários tinham transporte garantido das 6h30min às 21h30min.

No quadro atual, os moradores penam para pegar o ônibus 014, que realiza pouquíssimas viagens diárias. A empresa, Transurb, diz que a demanda é baixa e a Secretaria municipal de Transportes não apresenta solução para o problema.

Por isso, apoiamos os moradores em suas justas reivindicações. Os atos começam na sexta-feira(25), com manifestação no Buraco do Lume, na Praça Mário Lago, no Centro, de 10h às 13 h, seguido de protesto na entrada da ALERJ (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro). No domingo (27), na Igreja Anglicana do bairro, haverá missa às 11h em memória das vítimas do acidente de 2011. E, no Largo das Neves, às 18h, acontecerá a exibição do documentário sobre a luta dos moradores pela volta do bonde do ramal Paula Mattos.

Participe. Junte-se a nós. Essa é uma luta de todos os moradores do Rio de Janeiro.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Chico Alencar: Bonde Paula Mattos, já
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui