Chico Alencar – Governantes do Rio: do Palácio à prisão ou cassação

'Caso seja condenado, Castro será o sétimo governador do Rio a ser preso ou ter o mandato cassado. Uma vergonhosa rotina'

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Cláudio Castro - Foto: Reprodução/Internet

Saiu publicado aqui mesmo nesse Diário do Rio, na sexta-feira, matéria sobre o julgamento, pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), do governador Claudio Castro (PL) e de seu vice, Thiago Pampolha (MDB), além do presidente da ALERJ, Rodrigo Bacellar (União Brasil), acusados de abuso do poder econômico nas eleições de 2022.

O desembargador Peterson Simão, relator do processo, votou pela cassação do três, em função de um suposto esquema de fraude que teria comprometido o processo eleitoral de 2022.

O desfecho do julgamento do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) ainda pode demorar para ocorrer. O desembargador Marcello Granado, próximo a votar, pediu vista e o julgamento será retomado no dia 23 de maio, quinta-feira.

Advertisement

O voto do relator apontou graves desvios de dinheiro no Ceperj (Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro) e na Uerj (Universidade Estadual do Rio de Janeiro).

“Quem arquitetou esse plano perverso é um gênio, mas um gênio do mal (…) O plano foi orquestrado com antecipação e só não se esperava que fosse ser descoberto“, disse o desembargador.

Ele afirmou que as ações geraram altíssimo prejuízo ao erário e à população fluminense, além de quebrarem a igualdade de oportunidades entre candidatos e influenciarem na livre escolha dos eleitores.

O magistrado destacou que a partir de 2022, apenas 7 meses antes das eleições, a CEPERJ, incluindo a UERJ, passou a ter novas atribuições. E uma folha de pagamentos secreta, com 47 mil cabos eleitorais!!!

“Verdadeiro absurdo!”, disse o desembargador. “A finalidade política era, com certeza, beneficiar a chapa do governador e vice (candidatos à reeleição), violando a probidade administrativa”, afirmou.

Para Simões, “restou caracterizado abuso de poder econômico e político com reflexo direto nos resultados das eleições”.

O desembargador Peterson Simão propôs a cassação de Cláudio Castro, sua inelegibilidade por 8 anos e multa de R$ 106.410,00; a cassação do vice, Thiago Pampolha e multa de R$ 21.282,00; e a cassação do presidente da ALERJ, Rodrigo Bacellar, sua inelegibilidade por 8 anos e multa de R$ 106.410,00;

Caso seja condenado, Castro será o sétimo governador do Rio a ser preso ou ter o mandato cassado. Antes dele, Witzel, Pezão, Cabral, Garotinho, Rosinha e Moreira Franco ou foram afastados, ou presos, ou respondem a crimes de corrupção. Uma vergonhosa rotina!

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Chico Alencar - Governantes do Rio: do Palácio à prisão ou cassação
Advertisement

9 COMENTÁRIOS

  1. Alceu e Ricardo são exemplos in natura do que eu falei: idiotas úteis.

    Por isso a cada 4 anos surge um Witzel, um Cláudio Castro, um Crivella…

    Os idiotas são muitos!

    O RJ está condenado. Somente resolvendo em Brasília primeiro que o RJ se libertará desse mal perpétua.

    O bucha da vez é um delegado especialista em arapongaguem.

    Deus tenha misericórdia de nós.

  2. O ex-reitor da UERJ ficou de fora? Será que ele não sabia de nada?? Não deveria ser condenado e ficar inelegível também??? Bem, sabemos que o partido da estrela vermelha nunca sabe de nada, não é mesmo? Só porque é do PT ficou de fora, vemos que com o judiciário aparelhado os canhotos podem roubar à vontade que a justiça não apura nada, são só os de direita que roubam….

  3. Ao contrário do que os encantados insistem em dizer, capacidade e moralidade não depende de ideologias. Nunca dependeu e nunca dependerá, mas que os eleitores brasileiros tem um dedo podre para escolher legisladores e governantes é fato! E o Rio de Janeiro tem caprichado nas péssimas escolhas há décadas…portanto, não tem do que reclamar, pois está colhendo exatamente o que tem plantado.

  4. Mas, segundo os idiotas úteis, a esquerda e o Brizola são as chagas do RJ e o Satã na Terra.

    Um ciclo que se repete há anos nesse estado.

    • Idiotas úteis só tem na esquerda, meu caro, esse termo é atribuído a Lenin, são pessoas que ajudam a derrubar o governo para implantar a ditadura do proletariado, mas depois da revolução são os primeiros a serem assassinados pelo regime comunista. A esquerda é a desgraça do Rio, desde parlamentares a governadores e prefeitos; o Sergio Cabral não era o amigão do Lula? O Dudu Paes não é soldado dele? O RJ é deplorável também porque os milhões de pessoas que recebem bolsa-esmola votam, na minha opinião quem recebe auxilio do governo não deveria votar, hoje o estado é praticamente uma favela cercada de cidades, e em quem essas pessoas votam? Aham

      • Alceu, pode me mostrar onde se encontra que o termo “idiotas úteis” é atribuído a Lenin? Obrigado.
        Vem cá, Alceu.
        O governador do Rio é de direita, a maioria da assembleia legislativa do Rio são de políticos de direita, os senadores do Rio em Brasília são de direita, de onde você tirou que os problemas do Rio é culpa da esquerda?
        E olha que eu não sou de esquerda, hein!

    • Tirando Moreira Franco, Witzel e Cláudio Castro que são desastres por si só, a leva de filhotes do brizolismo que colaboraram para oa tual estado de coisas no Rio é grande: a segunda passagem do velho Leonel, de 1991 a 1994 foi horrorosa, tão horrorosa que pra salvar alguma coisa tem foto dele tomando espumante (ou seria “champagne”?) com o Collor em evento público pra descolar algum pro estado. Aí vieram Marcelo Allencar (eleito pelo PSDB mas filho dileto do Brizola), Garotinho, Rosinha e por unção Sérgio Cabral. E nem vamos falar da prefeitura do Rio a partir das eleições diretas: Saturnino Braga, Marcello Alencar, César Maia (brigou com o velho mas é brizolista de alma), e por herança Luiz Paulo Conde (cria de César Maia assim como o Dudu Nervosinho). Só não veio da árvore do Brizola o bispo incompetente. Nem todos foram péssimos, mas a maioria ficou aquém dos desafios que o Rio impõe, tanto a cidade como o Estado.

      • Nem Conde e nem Cabral vieram do brizolismo.Pro jênio do
        Ricardo saber:os únicos governadores de esquerda do RJ
        foram Brizola e Benedita.Garotinho foi eleito pelo PDT,mas
        ele se endireitou.

        O último prefeito de esquerda que o Rio teve foi Marcello
        Alencar.O Ricardo e o Renato estão certíssimos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui