Cidade Integrada: programa completa 1 ano com novas metas e planejamento para expansão

A previsão é de que o programa se estenda para as comunidades Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, na Zona Sul, e Cesarão, na Zona Oeste

Foto: Divulgação

O Programa Cidade Integrada está completando um ano neste sábado (21/01) com muitas entregas e oferta de serviços públicos para os moradores do Jacarezinho, Manguinhos, na Zona Norte e comunidades do corredor do Itanhangá, na Zona Oeste. As ações foram concentradas no eixo social, de infraestrutura, transferência de renda e segurança pública.

Ao longo de um ano o programa ofereceu oportunidades, capacitação profissional, geração de renda, vagas de emprego, atividades esportivas, de saúde, e acesso à cultura e lazer, além da presença permanente da polícia nesses territórios realizando um trabalho preventivo e que impactaram diretamente na melhora da segurança.

Durante todo o ano de 2022, as secretarias do Governo envolvidas no Cidade Integrada avaliaram suas ações e o próximo passo é o avanço do programa com ofertas de novos serviços e projetos. A previsão é de que o programa se estenda para as comunidades Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, na Zona Sul, e Cesarão, na Zona Oeste.

O maior desafio do Cidade Integrada é reunir e unir esforços coletivos para proporcionarmos qualidade de vida para as pessoas que vivem nas comunidades. À medida que a gente proporciona acesso aos serviços públicos, ampliamos direitos e melhoramos a vida das pessoas“, ressalta Allan Borges, coordenador executivo do Programa Cidade Integrada.

Segurança

Neste primeiro ano do Cidade Integrada a criminalidade foi combatida intensamente com a prisão de traficantes e milicianos, apreensão de toneladas de entorpecentes, munição, armas, recuperação de veículos roubados e o desmantelamento de operações de lavagem de dinheiro do crime organizado.

No Jacarezinho, o policiamento é realizado por equipes da UPP local e do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar. Neste primeiro ano, 492 criminosos foram presos pelas polícias Militar e Civil e 35 adolescentes foram apreendidos.

Também foram retiradas das ruas 82 armas de fogo, sendo 28 fuzis. Foram arrecadados 37 artefatos explosivos e 1.348 munições de calibres diversos. Mais de 1,5 tonelada de drogas foi apreendida e recuperados 73 veículos roubados no perímetro. As equipes também removeram cerca de 27 toneladas de materiais que obstruíam 37 pontos em vias públicas do Jacarezinho.

Na Muzema, equipes do 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes), do Comando de Polícia Ambiental (CPAm) e do Comando de Operações Especiais (COE) policiam a região. Em um ano, 228 criminosos foram presos. Também foram arrecadadas 14 armas de fogo, 1.429 unidades de cocaína e 322 de maconha. Foram recuperados ainda 14 veículos roubados no período.

A pedido do Conselho Comunitário, no dia 10 de janeiro foi inaugurada uma cabine blindada na Muzema. O trabalho investigativo da Polícia Civil representou junto à Justiça pelo bloqueio de contas, valores e bens das organizações criminosas das duas comunidades cerca de R$ 140 milhões.

As equipes policiais seguem atuando em ambas as comunidades com ações pontuais. No Jacarezinho, ações para a remoção de barricadas ainda são desencadeadas. Na Muzema, ações para checagem de crimes de ocupação irregular do solo e grilagem de terras são feitas sistematicamente.

Programa avança para outras comunidades

O Governador Cláudio Castro anunciou a expansão do Cidade Integrada para as comunidades do Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, na Zona Sul e Cesarão, na Zona Oeste, porém mesmo antes da inauguração, o Governo já vem atuando nestes locais.

No Pavão-Pavãozinho foram instalados os programas Desenvolve Mulher, Ativa Idade, Envelhecimento Ativo e iniciadas as obras de reformas do CRJ Cantagalo, do Conjunto Habitacional Pavão, Pavãozinho e Cantagalo e reforma do elevador da comunidade. Foi iniciada também a reforma e adequação no Complexo que abrigava o Poupa Tempo Cantagalo e será construída uma unidade de saúde.

No Cesarão foram iniciadas reformas do Centro Comunitário de Defesa da Cidadania (CCDC), no prédio do posto do Detran e Fundação Leão XIII, além de asfaltamento de vias públicas e implantação dos projetos Ambiente Jovem e Desenvolve Mulher.

O programa Na Régua iniciou o censo habitacional nas duas comunidades para auxiliar na implantação de políticas públicas.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui