Projeto de Observação do Céu 3 - crianças e luneta / Foto: Diogo Vasconcellos

O Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) está com uma programação especial para o público curtir o final de semana com atividades que unem diversão e ciência. O centro cultural abre suas portas às 14h para o público mergulhar nas maravilhas do céu exibidas no espaço imersivo do novo Centro de Visitantes. Com as imagens projetadas em um ambiente virtual, o público tem a possibilidade de saber um pouco sobre a história da Astronomia com efeitos visuais e sonoros no ambiente que simula uma jornada pelo Universo.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

O MAST ainda apresenta a recém-inaugurada Exposição Ressurgindo das Cinzas, fruto da parceria com o Museu Nacional/UFRJ, e que reúne meteoritos recuperados do incêndio do Palácio de São Cristóvão, em setembro do ano passado. A mostra exibe 39 peças do acervo do Museu Nacional, sendo 37 meteoritos metálicos e rochosos, uma adaga feita de ferro meteorítico e um totem que conta a história do famoso meteorito Bendegó e que, curiosamente, escapou das chamas que consumiram o Museu Nacional.

As 15h30 é hora de saber como é determinada e disseminada a Hora Legal Brasileira com a edição da Visita Temática, que traz o tema Acertem os ponteiros! Histórias de um serviço “da hora“! Ao longo da atividade, o público vai conhecer os objetos que ajudavam a medir a hora enquanto percorrem os pavilhões para conhecer as lunetas meridianas. É uma oportunidade de ver os objetos que fizeram parte da história da medição da hora em nosso país.

Exposição Ressurgindo das Cinzas / Foto: Diogo Vasconcellos

Já no fim do dia, às 17h30, é a vez de uma das atrações de maior sucesso no MAST: o Programa de Observação do Céu (POC). Para orientar os visitantes, os astrônomos e mediadores do museu realizam a breve palestra chamada Céu do Mês para apresentar ao público o que está visível para a observação. Logo após, todos são convidados a contemplar o céu por meio por meio da centenária Luneta Equatorial de 21cm e do moderno telescópio refletor de 8 polegadas de abertura.

Exposição Ressurgindo das Cinzas / Foto: Diogo Vasconcellos

Com a proximidade do solstício de verão, a partir do próximo sábado (21/12) o sol vai se pôr cada dia mais tarde. Considerando que, após o pôr-do-sol ainda é necessário aguardar cerca de até 40 minutos para que se possa observar objetos de brilho mais fraco, a exemplo de aglomerados de estrelas e nebulosas, somente ficará escuro por volta de 19h, restando 1 hora ou menos para o fim da atividade. Portanto, o POC retornará em março de 2020.

No domingo, além das exposições, os visitantes vão poder curtir a tarde no Planetário Inflável Digital. Dentro da cúpula são projetadas imagens que simulam o céu noturno e ensinam sobre os movimentos dos planetas e o deslocamento aparente das estrelas. As sessões acontecem às 15h, 16h e 17h e são conduzidas por mediadores do MAST, que ensinam sobre as fases da Lua, as constelações, o ciclo dos dias e das noites, os planetas visíveis e as diferenças que ocorrem ao longo do tempo.

Serviço:
Fim de semana no Mast
Museu de Astronomia e Ciências Afins – MAST
Rua General Bruce, 586 / Tel: 3514-5299 e 3514-5229
Sábado 14/12 – Funcionamento do Museu: das 14h às 19h
Visita às exposições do Museu de Astronomia
Visita Temática – Acertem os ponteiros! Histórias de um serviço “da hora”! – 15h30
Programa de Observação do Céu – Luneta Equatorial 21 – das 18h às 20h

Domingo 15/12 – Funcionamento do Museu: das 14h às 18h
Visita às exposições do Museu de Astronomia
Planetário Inflável – sessões às 15h, 16h e 17h (serão distribuídas 30 senhas para cada sessão, a partir das 14h)

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui