Claudia Chaves: O Baterista – A emoção nas baquetas

Monólogo tem como eixo todos os passos e dificuldades em se ser baterista

‘Com meus punhos, posso lhe fazer sorrir,chorar e cantar, pois neles passo todo o sentimento do meu coração, e as baquetas reproduzem com o som”. Essa frase foi dita por Andre Manhães, mas bem poderia ser dita por João Vereza, escritor, que diz que escreve ao ritmo das baquetas. É desse sentimento que estar lá no fundo do palco criando todas as emoções que trata O Baterista.

Celso Taddei é o autor e idealizador do projeto e para tanto reuniu outros três craques do riso: Diego Molina(diretor), Antonio Fragoso(ator) e Alexandre Regis (diretor-assisten). O monólogo tem como eixo todos os passos e dificuldades em se ser baterista, essa posição semelhante à do goleiro. Sua presença não é notada, nem elogiada, agora se erra, cai o mundo. O texto mostra de forma clara e com ótimo ritmo do texto ( sem trocadilho) as agruras de uma função que e de acompanhamento, escondido ao fundo da ação.

A trilha sonora é um roteiro para se  compreender como a bateria não é um outsider, mas um elemento estruturante e fundamental. O pot-pourri de canções dos Beatles e muito rock’n’roll: de Bill Haley a Led Zeppelin, passando por The Who, Cream, Sex Pistols, Black Sabbath, The Police e Nirvana e de  Bandas brasileiras – como Titãs e Paralamas do Sucesso – marcam um ponto alto dentro de gênero musical.

 A  direção de Molina não bate pesado. Muito ao contrário. Todos os impasses são expostos com leveza na ótima interpretação de Fragoso. O fio condutor  é uma “sala de aula”  desmontada, em uma garagem, para qual se dirigem os alunos esquecidos. Paralelo a essa situação está o desmonte do casamento. Enquanto fala com a mulher, conta a história do instrumento, remonta a bateria,  e revê as suas emoções, desde aquelas que enlouqueceram sua mãe, suas dificuldades com os outros músicos são o caminho para um ótimo resultado estético.

  • Serviço
  • Teatro dos 4 – Shopping da Gávea
  • Quartas e Quintas-feiras às 20h
Jornalista, publicitária, professora universitária de Comunicação, Doutora em Literatura, Bacharel em Direito, gestora cultural e de marcas. Mãe do João e do Chico, avó da Rosa e do Nuno. Com os olhos e os ouvidos sempre ligados no mundo e um nariz arrebitado que não abaixa por nada.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui