Cláudio Castro, governador em exercício do RJ - Foto: Reprodução

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, afirmou nesta terça-feira (24/11) que, pelo menos por enquanto, não pensa em implementar um “lockdown“, (fechamento total de estabelecimentos e bloqueios de rua) no estado. Ele ainda disse que a ideia do Poder Público é intensificar as fiscalizações e apostar na conscientização da população.

Não fecharemos nada neste momento. A nossa ação é de conscientização. Fizemos um pacto para que a gente aumente as regras de higiene e tenha uma maior capacidade de atendimento“, afirmou o governador em entrevista coletiva no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, Zona Sul do Rio.

Castro também disse que vai criar métodos de testagem em massa para combater o aumento dos números de mortes e casos de Covid-19.

O chefe do executivo estadual deve anunciar, ainda esta semana, quais serão os locais que vão receber postos de diagnóstico precoce da doença, com exames de PCR e imagem. As medidas serão válidas por 15 dias, segundo o governador.

Cláudio Castro, no entanto, negou que o Rio de Janeiro esteja vivendo uma segunda onda e prometeu que as fiscalizações contra quem descumprir as medidas sanitárias serão mais rígidas.

Após uma reunião com setores do comércio e outros serviços nesta terça, Castro garantiu que não haverá, segundo ele, o fechamento de atividades.

“Não podemos ser irresponsáveis de taxar o Rio como vítima de uma segunda onda. Tivemos, ainda, as eleições municipais, que podem ter sido preponderantes para o aumento dos números”, ponderou.

Vacina Plano Estadual de Imunização

Castro anunciou, ainda, que a Secretaria de Saúde já está se planejando para, com a chegada da vacina, iniciar o plano estadual de imunização.

O estado vai comprar tudo o que for necessário para que não tenha que comprar depois, de forma emergencial, ou acima do preço“, detalhou o governador.

O secretário estadual de Saúde, Carlos Alberto Chaves, acrescentou que a testagem em massa deve começar no hospital modular de Nova Iguaçu.

Vai ser testagem e raio-x, e internação se tiver alguma patologia. (…) A previsão é que comece em 48 horas“, explicou Chaves.

5 COMENTÁRIOS

  1. Quem quer lockdown é pq está com geladeira e bolsos cheios!! Quer ficar em casa? Fique e nao encha o saco de quem precisa trabalhar pra sobreviver!! Desemprego, fome, depressão, violência, (frutos do lockdown irresponsavel) matam mais que COVID!!

  2. Está certíssimo. Tendo testes suficientes para descobrir o problema enqusnto está no início, permite um isolamento consciente de quem realmente precisa se isolar. Outra medida que deveria ter é a Policia Militar e Guarda Municial, poderem multar quem andar sem máscara nas ruas e alcool em gel pra uso próprio. Muitas pessoas no Rio de Janeiro andam sem máscara nos coletivos. Multa de 500 reais. Sem pena! E multa nas empresas que descumprem as ordens de prevenção. O carioca em sua grande maioria não obedece regras, tem que deixar os saudáveis trabalharem e os doentes diagnosticados em casa ou internados.

  3. Gostei da sensatez do governador, não podemos gerar mais desempregados empresas /comércio fechando . A cidade RJ perdeu muitas empresas para China era PT e agora nesta onda do vírus política perdeu micro empresas e comércio. Quem é a favor do lockdown/confinamento não pensa nos mais pobres que não tem reserva financeira pensa somente em si. Acho Q nem mesmo em seus amigos familiares pois muitos também não tem como sobreviver. Parabéns governador. Lockdown/confinamento se fosse bom Argentina não teria tantos mortos por habitante.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui