Cláudio Castro e Eduardo Paes afirmam que irão manter escolas cívico-militares no RJ

Governador do RJ afirmou que estado tem "longa tradição militar no país" e que pretende ampliar o número de colégios com gestão compartilhada com as Forças Armadas

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Fachada Escola Municipal Cívico-Militar Carioca General Abreu - Foto: Edvaldo Reis/Prefeitura do Rio

Contrariando uma decisão do governo federal, o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), e o prefeito Eduardo Paes (PSD) afirmaram na manhã desta quinta-feira que vão manter as escolas cívico-militares do RJ. Nesta quarta-feira (12/07), o Ministério da Educação (MEC) anunciou o encerramento do programa nacional.

Passando aqui para tranquilizar toda a nossa comunidade escolar — pais, alunos, professores e profissionais da educação — quanto à manutenção das Escolas Cívico Militares”, escreveu Castro nas redes sociais. “O nosso estado tem longa tradição na formação militar do país. É uma vocação!”

Segundo o governador, são 16 unidades “que já trabalham com gestão compartilhada com as Forças Armadas e militares”, que atendem 10 mil alunos.

“Vamos manter essas escolas já existentes. Nossa estratégia é ainda ampliá-las, já que elas se enquadram como escolas vocacionais e estão no escopo do novo ensino médio. Vamos em frente!”, disse Castro.

Advertisement

Já Eduardo Paes, divulgou em suas redes sociais que a Escola Cívico Militar Carioca no Rocha “será mantida”.

Criado em setembro de 2019, o Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares começou a ser posto em prática no ano seguinte. Foi proposto com o objetivo de diminuir a evasão escolar e inibir casos de violência escolar a partir da disciplina militar.

O formato estabelecia uma cooperação entre MEC e Ministério da Defesa para dar apoio às escolas que optassem pelo novo modelo, bem como na preparação das equipes civis e militares que atuariam nessas instituições.

O programa descrevia que a parte pedagógica da escola permaneceria com os educadores civis, mas a gestão administrativa da instituição seria feita por militares.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Cláudio Castro e Eduardo Paes afirmam que irão manter escolas cívico-militares no RJ
Advertisement

10 COMENTÁRIOS

  1. Medidas acertadas dogovernador Claudio Castro e do prefeito Eduardo Paes. O Estado do Rio e a Cidade do Rio só têm a ganhar com isso. Exemplo para o vingativo e medíocre presidente e ex-presidiário.

  2. O bebum analfabeto não mede esforços para uma vingancinha….mesmo q isso prejudique milhares de crianças!!!Coisa de gentinha recalcada….sabe q não pode andar no meio do povo!!
    Parabéns Claudio Castro!!

  3. Do governador até acredito nas palavras de manter e aumentar, agora, Exu-Paes, no mínimo manter a única, agorá, aumentar, duvido-o-dó, Paes é Lula, ele simplesmente tá vendo a derrocada do Abóbora e tá bocejando ditos da Direita pra conseguir se reeleger. Paes é tricolor dança conforme a música!

  4. NOSSO AGARDECIMENTO AO PREFEITO EDUARDO PAES E AO GOVERNADOR CLAUDIO CASTRO, QUASE SEMPRE QUESTIONEI A MANEIRA DE GOVERNAR DE AMBOS. MAS NÃO POSSO DEIXAR DE AGRADECER DE COMO TRATAM A EDUCAÇÃO DAS CRIANÇAS DE NOSSO ESTADO, GRATIDÃO POR DEIXAREM A BANDEIRA DOS PARTIDOS POLITICOS E ABRAÇAREM A GRANDEZA DA EDUCAÇÃO DAS CRIANÇAS FORA LULA INCAPACITADO DE TODAS AS FORMAS

  5. Brasil realmente educado, falando o português correto, respeito à família e ao país que vive. E não bandalha como quer a turma que hoje está no poder central, — mas não é dona do Brasil. O Brasil tem mais gente que pensa, e pensa grande.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui