Cláudio Castro promete vai aprimorar a Lei de Incentivo Cultural

Governador pretende digitalizar a regulamentação para a realização de eventos e implementar a autodeclaração para incrementar a produção do setor

Foto: Rogério Santana

O governador e candidato à reeleição ao Governo do Rio, Cláudio Castro (PL), afirmou que vai aprimorar a Lei de Incentivo Cultural para aumentar a oferta de produções de eventos no estado. A proposta é criar mecanismos na Lei que possibilitem ao pequeno incentivador destinar parte da sua contribuição a produtores locais, sem prejuízo ao incentivo que as empresas destinam aos grandes projetos. Além disso, o governador disse que vai digitalizar a regulamentação e implementar a autodeclaração para incrementar a produção da indústria do entretenimento. O anúncio foi feito durante encontro com representantes do setor, nesta terça-feira (20/09), organizado pelo Representa Rio. 

A Lei de Incentivo Cultural é um instrumento importantíssimo e vamos aprimorá-la para que possa beneficiar ainda mais a indústria do entretenimento e se tornar uma ferramenta mais acessível para os pequenos produtores culturais” afirmou Cláudio Castro, que, no evento, conversou com diversos profissionais e empresários da indústria do entretenimento do Rio de Janeiro e assinou uma carta compromisso com propostas para o setor. 

Na ocasião, o candidato falou também do esforço que fez para trazer de volta grandes eventos ao estado, como Stock Car, Copa Davis e Rock In Rio. Segundo Castro, os campeonatos e o festival de música só puderam ser realizados graças às ações de sua gestão, que imunizou mais de 85% da população e estabeleceu um diálogo com os representantes dos segmentos para minimizar os impactos da pandemia da Covid-19 na cultura fluminense.

O setor de entretenimento é o segundo maior do Estado do Rio, perdendo apenas para o segmento de Petróleo e Gás. Mais importante do que a arrecadação que ele proporciona, no entanto, está o valor social que representa, dando a oportunidade do primeiro emprego para muitos dos nossos jovens e vagas para todas as classes. Por isso, na pandemia, fiz questão de criar um comitê para ouvir os representantes do setor, o que nos permitiu tomar medidas equilibradas. Como resultado, o Rio de Janeiro foi o primeiro estado a retomar os eventos“, concluiu.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui