Cláudio Castro volta de Orlando e reunirá Comitê de Chuvas

Claudio Castro estava em seu segundo dia de férias em Orlando, Flórida, quando caíram as chuvas no estado do Rio de Janeiro

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Cláudio Castro durante as chuvas da Baixada em 2022

O governador Cláudio Castro decidiu retornar ao Rio de Janeiro de Orlando, na noite deste domingo, 14/1. Ele ficou na cidade apenas dois dias, onde passaria 15 de férias com a esposa e os filhos. Castro coordenou, à distância, as ações das secretarias estaduais envolvidas nos trabalhos de resgate e auxílio aos municípios afetados pelas chuvas ao longo do dia.

O governador chega ao Rio de Janeiro na manhã desta segunda-feira (15/1) e se reunirá, às 10h, no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), com representantes dos órgãos envolvidos na força-tarefa.

Durante este domingo o governador em exercício, Thiago Pampolha, sobrevoou os locais mais atingidos na Baixada Fluminense, se reuniu com prefeitos e reafirmou que as ações do Governo do Estado têm como prioridade o apoio humanitário e a proteção à vida, como também a disponibilização de maquinários e equipes para as cidades.

Envio de retroescavadeiras e caminhões

Em contato permanente com as prefeituras, a Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (SEIOP) tem atuado em diversas cidades. Entre elas, Duque de Caxias, para onde a pasta enviou uma retroescavadeira long reach para ajudar na desobstrução de uma área do canal do Caboclo.

Advertisement

Leia também

Estrangeiros LGBTQIA+ estão comprando todos novos imóveis de Ipanema – Bastidores do Rio

TransBrasil inicia operações neste sábado, da Penha ao Terminal Gentileza

Em São João de Meriti, seis caminhões e quatro retroescavadeiras darão suporte aos trabalhos. Em Queimados, a SEIOP está enviando equipes e maquinários, como um caminhão, uma retroescavadeira e gerador de energia, que ajudará na contenção de encostas no bairro Caixa D’água.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Cláudio Castro volta de Orlando e reunirá Comitê de Chuvas

Advertisement

4 COMENTÁRIOS

  1. Pelo menos a cidade ja tinha autoridade coordenando e trabalhando desde cedo. Apesar da tragédia as forças municipais foram ágeis e tiveram comando (Eduardo Paes abriu o RJ1 já no centro de operações). E o Estado? Governador nunca está presente. Quando está presente é omisso. Vergonhoso

  2. É isso. Na cidade tem Prefeito. Eduardo Paes trabalhando desde cedo.

    Já no Estado, tem um não-governador Tchutchuca de um bando aí que só quer saber de viajar e receber o % dele nos negócios paralelos envolvendo o Estado.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui