Com 16 novos condutores, bondes de Santa Teresa reduzem em 5 minutos intervalos entre as viagens

Governo do RJ contratou mais de 30 novos funcionários para o tradicional sistema de transporte, o que não acontecia há mais de 20 anos

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Um dos bondes de Santa Teresa - Foto: Divulgação/Governo do RJ

A chegada de novos motorneiros nos bondes de Santa Teresa, charmoso bairro com viés turístico localizado na região central do Rio de Janeiro, já possibilita redução dos intervalos entre as viagens, beneficiando moradores e visitantes.

Esta semana, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana (Setram), determinou que o transporte seja ofertado a cada 15 minutos. Antes, a circulação ocorrida a cada 20 minutos.

Outra novidade é que o sistema recebeu o reforço de mais um coletivo, que estava em manutenção desde janeiro deste ano. Com isso, a operação volta a contar com 5 bondes.

No último mês de abril, 16 novos condutores (também chamados de motorneiros), 16 auxiliares e 2 supervisores começaram a atuar oficialmente no tradicional sistema. A contratação de novos profissionais não ocorria há mais de 20 anos. A iniciativa integra um pacote de medidas de revitalização, incluindo obras de reforma e a retomada do trajeto original do transporte.

Advertisement

”Esse é mais um avanço do governo em direção à reestruturação desse importante transporte para o bairro de Santa Teresa. Há muito tempo os moradores reivindicavam mais atenção para os bondes e, agora, já estão podendo desfrutar das melhorias. Vamos continuar trabalhando incansavelmente em prol da mobilidade urbana do nosso estado”, destacou o secretário Washington Reis.

Em média, 1.500 pessoas embarcam todos os dias no centenário transporte que, em 2024, completará 128 anos.

”Estamos muito satisfeitos em poder oferecer um serviço de transporte mais eficiente e acessível para os moradores e visitantes de Santa Teresa. A contratação dos novos motorneiros e o ajuste no intervalo entre as viagens são passos importantes para melhorar a experiência de quem utiliza os bondes”, finalizou o presidente da Central Logística da Setram, Fabrício Abílio.

motorneiro condutor bonde santa teresa rio de janeiro Com 16 novos condutores, bondes de Santa Teresa reduzem em 5 minutos intervalos entre as viagens
Motorneiro conduzindo um dos bondes de Santa Teresa – Foto: Divulgação/Governo do RJ

Revitalização em andamento

A obra de revitalização do sistema, com o objetivo de modernizar a operação e proporcionar mais segurança e comodidade aos passageiros, teve início na primeira semana de janeiro. Até o fim deste mês, os novos trilhos do Ramal Paula Mattos serão instalados ao longo de uma extensão de 480 metros, chegando até o Centro Municipal de Saúde Ernani Agrícola, na Rua Constante Jardim.

A previsão é que, no fim do ano, os ramais Silvestre e Paula Mattos estejam em pleno funcionamento, atendendo a mais uma reivindicação dos moradores do bairro, que aguardam pela reativação dos trechos há mais de uma década.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Com 16 novos condutores, bondes de Santa Teresa reduzem em 5 minutos intervalos entre as viagens
Advertisement

4 COMENTÁRIOS

  1. O serviço dos bondes ainda está muito aquém das necessidades dos moradores. Precisa retomar seu horário original de funcionamento que iniciava às 6:30 da manhã e se estendia até 23:00. Atualmente privilegia principalmente os turistas, que precisam ser atendidos, sim, afinal Santa Teresa é um destino turístico consagrado. Contudo, sua principal função, historicamente, é de servir como transporte publico para atender os moradores. Quando cheguei em Santa Teresa nos anos 80 pegava o bonde para chegar no trabalho no Centro às 07:00. Encerrar o funcionamento às 17:00, como atualmente, não contempla a necessidade dos moradores. Um dos motivos é a frota estar muito reduzida. Já teve pelo menos o triplo de bondes em condições de circular. O preço da passagem é extorsivo: R$20. Não se justifica. Comprova que o interesse maior é lucrar com o turismo. Morador do bairro não pagar passagem é demagogia barata. Morador quer pagar o preço justo. Mais uma vez: não é a função histórica do bonde privilegiar o turismo. Para isso a cidade já tem o bondinho do Corcovado. Qualquer residente da cidade que quiser passear pelo bairro se depara com essa aberração financeira.Por um preço justo para todos que atenda moradores e turistas! Por um horário estendido! Por mais bondes em circulação!

  2. Seria importante aumentar o horário de funcionamento dos Bondes de Santa Teresa como eram antigamente. Eu acho que eles funcionavam até às 21:00hs.-
    Os Bondes são o principal meio de transportes dos moradores. Os ônibus são poucos e demorados. O Bondinho hoje está tendo a sua função desviada. Desde a pandemia ele passou a ser usado pelos turistas e na maioria das vezes os moradores não conseguem entrar pq eles sobem e descem lotados. Não somos contra os turistas mas a Secretária de Transportes precisa colocar um número maior de bondes em funcionamento para que o morador de Santa Teresa não seja prejudicado.

  3. Fica faltando o ramal MURATORI, que em 2020 foi totalmente modernizado, com substituicao de trilhos e rede elétrica, tendo sido colocado os novos bondes para operar (em fase de testes) por mais de 2 anos, e simplesmente abandonado, paralisado depois de tanto dinheiro investido. Isso é jogar dinheiro no lixo. Por que não botam o ramal MURATORI pra operar considerando q este já está pronto e em conformidade com os bondes novos?

  4. Para manter a vibe do Rio Antigo, linda característica do belo belo bairro, penso que devem retirar todo asfalto que tem lá, deixando os paralelepípedos. E outra coisa importantíssima: tem um acesso ao bairro de Santa Teresa ali pelo Rio Comprido, depois do túnel que vem ali dos lados do Humaitá, senão me engano, que já está sendo favelizado. Alô moradores e Prefeitura! Não permitam, desalojem, pq favela cresce que nem capim!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui