Com documentário sobre Beth Carvalho, Fundição Progresso retoma projeto que exibe filmes ao ar livre

''CineFesta'' recomeça nesta terça (02/05) com a exibição de ''Andança, os Encontros e as Memórias de Beth Carvalho'', que homenageia a icônica sambista carioca

Fundição Progresso, na Lapa - Foto: Divulgação

Está de volta à Fundição Progresso, tradicional espaço cultural localizado na Lapa, região central do Rio de Janeiro, o ”CineFesta”, projeto que exibirá ao público, até agosto, filmes ao ar livre em uma das lajes mais charmosas da Cidade Maravilhosa.

E, em homenagem a uma das maiores damas do samba brasileiro, no mês de aniversário, o evento de retomada, nesta terça-feira (02/05), trará ”Andança, os Encontros e as Memórias de Beth Carvalho” + ”Viva Alfredinho!”. Após a sessão, haverá uma festa no terraço para os frequentadores.

Nos próximos meses, sempre nas primeiras terças-feiras de cada mês, ocorrem as próximas festas. Na sequência, serão exibidos: ”O Astronauta Tupy”, ”Os Quatro Paralamas” e ”O Samba é Meu Dom”.

E sobre “Andança, os Encontros e as Memórias de Beth Carvalho”, dirigido por Pedro Bronz, a primeira exibição se deu no Festival do Rio, em uma emocionante sessão seguida de uma roda de Moacyr Luz e o Samba do Trabalhador. Depois de lotar o Cine Odeon, o longa também foi selecionado para a Mostra Internacional de Cinema em São Paulo e conquistou o prêmio de “Melhor Filme” pelo júri popular no 17º Festival Aruanda do Audiovisual Brasileiro, em João Pessoa, na Paraíba.

O documentário sobre Beth Carvalho ajudou a tirar do anonimato muitos dos maiores sambistas da história e também foi selecionado para o Festival de Tiradentes. Além da direção, Bronz também assina o roteiro, ao lado de Leonardo Bruno. O longa é uma produção da TvZero em coprodução com a Globo Filmes, GloboNews e Canal Brasil.

Sobre Beth e o Documentário:

Criada na Zona Sul do Rio de Janeiro, Elizabeth Santos Leal de Carvalho, iniciou sua trajetória musical na Bossa Nova. Com o tempo percebeu que aquela bolha elitista não condizia mais com suas ideias e interesses. Assim, tomando como suas principais referências Clementina de Jesus e Elizeth Cardoso, cantoras para quem dedicou seu primeiro álbum de samba, Beth se entregou aos ritmos da periferia, mudando o curso de sua carreira e, mais do que isso, do futuro de todo um gênero musical.

Até seus últimos momentos, a artista se dedicou a fazer registros audiovisuais de todos os grandes sambistas que passaram por seu caminho. Nelson Cavaquinho, Cartola, Almir Guineto, Jorge Aragão, Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Luiz Carlos da Vila, entre outros nomes de diferentes gerações que tiveram suas composições registradas, estudadas e gravadas na voz da cantora. E dessa forma, a intérprete usou seus privilégios para tirar do anonimato diversos gigantes da música brasileira ao levar o samba do morro aos estúdios de gravação.

Pouco antes da morte da cantora, o cineasta propôs à Beth que seu valioso acervo fosse transformado em documentário. Com o aval imediato da madrinha do samba, a equipe começou um trabalho minucioso de restauração do material. No total, 800 fitas VHS foram abertas, limpas e redigitalizadas. Com isso, cerca de 2 mil horas de memórias em formato de vídeo passaram por uma difícil curadoria até caberem em um longa-metragem de duas horas.

Sinopse:

Beth Carvalho, a “Madrinha do Samba”, foi uma das maiores sambistas do Brasil, ajudou a revelar grandes nomes e a revitalizar o gênero musical. Seus outros talentos e sua sensível capacidade de percepção da realidade que a cercava fez com que ela própria documentasse os ilustres encontros ao longo dos 53 anos de palcos e pagode. As imagens do documentário são parte desse vasto acervo nas mais diferentes mídias: super-8, vh-s, mini-dv, k7 e fotos. O filme se debruça sobre esse material de Beth Carvalho para traçar um recorte único, íntimo da carreira e da vida dessa singular figura da cultura nacional.

Serviço: Exibição “Andança, os Encontros e as Memórias de Beth Carvalho” + “Viva Alfredinho!”

  • Local: Terraço do Mezanino
  • Abertura da Casa: 19h
  • Projeção do Filme: 21h
  • Festa: 22h30
  • Classificação Etária: 18 anos.

Ingressos:

  • R$ 15 (meia-entrada / meia-entrada solidária)
  • R$ 30 (inteira)
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui