Rocinha e Vidigal, duas das principais comunidades do Rio dominadas pelo tráfico de drogas proibiram a entrada de turistas como medida para impedir a proliferação do Coronavírus nesses locais.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

As áreas, ambas localizadas na Zona Sul da cidade e com vista privilegiada para o mar, recebem grande fluxo de visitantes brasileiros e estrangeiros que aquecem a economia das regiões.

A determinação é cumprida nos acessos dessas comunidades, com traficantes impedindo a subida de veículos e barrando quem não mora nos locais.

A notícia foi dada primeiramente pelo portal Terra, na última quinta-feira (19/03), que confirmou a informação com moradores de cada uma dessas favelas. Normalmente, as duas recebem excursões de turistas, sobretudo estrangeiros. Esses passeios fazem parte de pacotes de turismo, de empresas credenciadas pela Riotur (Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro).


5 COMENTÁRIOS

  1. Traficantes conscientes fazendo o bem
    Acho, inclusive, que as autoridades públicas deveriam contar com o apoio deles para enfrentar essa guerra contra um inimigo comum.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui