Passeata em Ipanema contra endurecimento das medidas restritivas - Foto: Cleomir Tavares/Diário do Rio

Na tarde desta segunda-feira (22), empresários, comerciantes e profissionais em geral, a maioria do setor de bares e restaurantes, realizaram uma manifestação em Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Eles reivindicavam autorização para trabalhar e menos rigidez em relação às medidas restritivas implementadas pela Prefeitura, que anunciou um novo ”lockdown” na capital fluminense a partir da próxima sexta (26), com duração mínima de 10 dias, indo até 04/04.

A passeata teve início por volta das 16h30 e durou até aproximadamente 18h50, saindo da Praça Nossa Senhora da Paz e seguindo pela Rua Visconde de Pirajá (ocupando duas pistas) com destino a Copacabana.

Manifestação em Ipanema nesta segunda (22) – Foto: Cleomir Tavares/Diário do Rio

Presente no protesto, a empresária Letícia Machado, dona do Taboca Rio, famoso bar no Anil, na Zona Oeste, disse que, apesar de entender a necessidade de restrições, não há como concordar com a interrupção total das atividades presenciais.

”Após 1 ano com fechamento total de mais de 3 meses, funcionamento parcial por vários meses seguidos e sempre com restrições de horários e público, outro ‘lockdown’ nenhum de nós aguenta mais. Entendemos a gravidade e, por isso, medidas restritivas devem continuar, mas o fechamento total impossibilita completamente a continuidade da empresa”, afirmou ela, explicando também que somente o sistema delivery, autorizado pelo Poder Executivo Municipal, não sustenta as contas da casa.

”Delivery sozinho não sustenta. Temos inúmeros colaboradores que não fazem parte do processo do delivery e que não temos como manter. Estamos há meses no ‘vermelho’. É desesperador”, lamentou.

Vale ressaltar que o ato foi acompanhado de perto por viaturas da Polícia Militar e da Guarda Municipal e transcorreu em tom pacífico, sem nenhum registro de violência.

Manifestantes em Ipanema nesta segunda (22), acompanhados pela PM e pela Guarda Municipal – Fotos: Cleomir Tavares/Diário do Rio

12 COMENTÁRIOS

  1. Quem defende Lockdown deve ter o salário garantido independente do que estiver aberto ou fechado!!! Morto não trabalha mas tb vivo não compra comida sem dinheiro!!!

    • Isso aí e esses vagabundos ganham dinheiro com as mortes que inventam ser pela.peste chinesa..se lhes resta um.pingo de decência só devem.conseguir dormir à base de rivotril.

  2. Essas decisões são puramente políticas e não tem nada a ver com a vida das pessoas pois a saúde aqui à décadas nunca esteve boa, sempre faltou UTI e sempre morreram doentes nas filas dos hospitais então a questão é a derrubada do presidente Bolsonaro aí acaba na mesma hora, como por milagre o vírus e a pandemia.

  3. Esses cretinos acham que estão com boa popularidade distruindo empregos e direitos de ir e vim da liberdade das pessoas. Ainda bem que o povo acordou!!!! TV funerária, STF e governadores e prefeitos miseráveis e corruptos tem que serem presos esses são os verdadeiros genocidas, assassinos.

  4. Totalmente apoiado. Temos q aprender a conviver com essa doença e tomar as devidas precauções. A economia não pode parar. Está claro q está doença virou questão política alimentada pela tal rede esgoto e governadores que querem continuar sobrevivendo às custas do dinheiro federal.

  5. Vc vai ajudar a pagar as contas dos mortos!!!!!!! Não sabe como estamos sem dinheiro , sou funcionário tenho que trabalhar, agora se vc pagar as minhas contas , fico em casa, com a bunda sentado como vc quer !!

  6. Prefeito Eduardo paz o nervosismo da lava jato, com seu amigo Rodrigo Maia e João Agripino calcinha apertada. Acabando com o Brasil.
    Por problemas políticos partidários o povo não aguenta mais vocês bando de demagogo cadê o dinheiro do Governo federal para trata o Covid 19

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui