Avenida Rio Branca Todos conhecem e chamam o Rio, de Cidade Maravilhosa. Esse título é imortalizado em versos e prosas e na letra do hino oficial da cidade. Amúsica Cidade Maravilhosa de André Filho.

 

O que muita gente não imagina é que o Rio lindo por natureza, e agraciado com tantas belezas, já foi considerada um dia uma cidade feia, sem orgulho e atrasada. O Rio um dia já foi denominada o patinho feio do Brasil.

 

E para contar esta história da transformação do Rio na Cidade Maravilhosa, é que o professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Marcello de Barros Tomé Machado, da Faculdade de Turismo desta instituição, traz aos leitores cariocas um livro que faz um relato dessa transformação. Na verdade um estudo inédito que busca apresentar as mudanças que fizeram a cidade tomar ares modernos, a atrair a atenção do primeiro grupo de turistas em 1906.

 

O livro “A Modernidade no Rio de Janeiro, construção de um cenário para o turismo”, traz desde as intervenções e reformas urbanísticas empreendidas por Pereira Passos até chegar ao período de construção do Estádio do Maracanã.

 

Segundo o professor Marcello, o período de grandes intervenções que transformaram a cidade durou até a construção do grande estádio, na década de 40. Neste período foram erguidos o Cristo Redentor, o Teatro Municipal, grandes avenidas, como a Avenida Beira Mar que já foi considerada um dia, a mais bela do mundo.

 

Bem quer quiser se encantar com mais uma obra prima que remonta aos períodos de transformação da paisagem urbana do Rio de Janeiro. Deve aguardar em breve o livro nas melhores livrarias cariocas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui