Concessionária que administra o Galeão pede até dez dias para decidir futuro

Solicitação ocorre em meio a desequilíbrio entre voos com o Santos Dumont e sucessivos prejuízos

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Aeroporto do Galeão - Foto: Reprodução/Internet

A empresa Changi, que administra o Aeropoto Internacional Tom Jobim pediu um prazo de até dez dias para dar uma posição sobre a intenção de permanecer à frente do aeroporto ou devolver a gestão.

O pedido foi realizado durante reunião entre o ministro dos Portos e Aeroportos, Marcio França, e representantes da empresa, que terminou sem definição.

RioGaleão, as propostas do governo para tentar viabilizar a ampliação do movimento no terminal. As medidas foram acertadas na última terça-feira em Brasília, em reunião com o governador Claudio Castro e o prefeito do Rio, Eduardo Paes.

Uma das principais portas de entrada do país, o Galeão tem capacidade para receber anualmente 37 milhões de passageiros. No entanto, em 2022, o terminal recebeu menos de 6 milhões. Em contrapartida, o Santos Dumont, que é um terminal menor, recebeu no ano passado cerca de 10 milhões de passageiros.

Advertisement

Leia também

Terminal Gentileza começa a operar para população; veja detalhes

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Concessionária que administra o Galeão pede até dez dias para decidir futuro

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui