Saiba quais são as 20 vias com mais acidentes fatais no Rio; Avenida Presidente Vargas lidera

Rua Leopoldo Bulhões e avenidas Pastor Martin Luther King Júnior, Brasil e Ayrton Senna completam o ''top-5''

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio de Janeiro - Foto: Daniel Martins/Diário do Rio

Levantamento lançado pela Prefeitura do Rio de Janeiro na manhã desta terça-feira (26/09), utilizando dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), mostra que 20 vias concentram quase 40% dos acidentes de trânsito que resultaram em morte na cidade de 2018 a 2020.

O estudo leva em consideração o volume de acidentes por quilômetros, o que coloca a Avenida Presidente Vargas, no Centro, à frente de vias maiores como a Avenida Brasil, que, com aproximadamente 60km de extensão, em números absolutos é a campeã (14,2%). A Rua Leopoldo Bulhões e as avenidas Pastor Martin Luther King e Ayrton Senna completam o ”top-5”.

Vale ressaltar que, em 2022, as vias cariocas tiveram 23.971 acidentes em que as vítimas precisaram de atendimento médico, resultando num gasto mensal ao Poder Executivo municipal de cerca de R$ 80 milhões.

A meta da Prefeitura é diminuir essas ocorrências em 20% até o fim de 2024, chegando a 2030 com uma redução de 50%. O Plano de Segurança Viária da Cidade (PSV-Rio) é uma das estratégias para tal.

Advertisement

”O prefeito Eduardo Paes instituiu o Comitê de Segurança Viária, presidido pela Saúde, cujo objetivo é produzir informação qualitativa para que se possa saber onde os acidentes ocorrem, qual a característica e ajudar a desenhar o planejamento para a redução de acidentes nessas localidades. A maior preocupação hoje é com a Presidente Vargas”, explicou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, que citou ainda como alvo de preocupação a Estrada da Gávea, próximo à Rocinha, e a Estrada do Itararé, no Complexo do Alemão. Elas, porém, não aparecem na lista do ISP.

O presidente da CET-Rio, Joaquim Dinis, por sua vez, mencionou as possíveis medidas para a diminuição dos acidentes. Segundo ele, podem ocorrer melhorias no espaço onde os pedestres caminham; mudanças no trecho de travessia das ruas, avenidas ou estradas; ou um reordenamento do uso das vias pelos veículos.

”A ideia é identificar cada um dos locais onde têm grandes índices de acidentes de trânsito e quais são as medidas mais adequadas para implantar”, explicou.

As 20 vias cariocas com mais acidentes por quilômetros

  1. Avenida Presidente Vargas;
  2. Rua Leopoldo Bulhões;
  3. Avenida Pastor Martin Luther King Júnior;
  4. Avenida Brasil;
  5. Avenida Ayrton Senna;
  6. Avenida Infante Dom Henrique;
  7. Avenida dos Italianos;
  8. Estrada Adhemar Bebiano;
  9. Avenida Cesário de Melo;
  10. Avenida Atlântica;
  11. Avenida Braz de Pina;
  12. Avenida de Santa Cruz;
  13. Estrada do Galeão;
  14. Avenida Dom Hélder Câmara;
  15. Avenida das Américas;
  16. Estrada dos Bandeirantes;
  17. Avenida Dom João VI;
  18. Avenida Governador Carlos Lacerda (Linha Amarela);
  19. Avenida Lúcio Costa;
  20. Via Expressa Presidente João Goulart (Linha Vermelha).

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Saiba quais são as 20 vias com mais acidentes fatais no Rio; Avenida Presidente Vargas lidera
Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. A Europa já está se livrando dos automóveis. Aqui no Bostil, como temos a tendência de copiar o ultrapassado modelo norte-americano de usar automóveis até mesmo para coisas supérfluas, ainda achamos que cidades devem se adaptar aos carros, quando na verdade os europeus já demonstraram que é o contrário: os carros é que devem se adaptar às cidades.
    Procurem aqui no YouTube canais de norte-americanos e canadenses que vivem ou viveram na Europa e lá eles perceberam que o modelo de Cidades no estilo norte-americano JÁ ERA.
    Indicarei 2 canais muito bons para essa finalidade:
    “Not Just Bikes”
    “City Beautiful”

    • “Modelo norte-americano JÁ ERA” , kkk, muito engraçado, mas todo mundo quer viver na América, né? Vai na Europa pra vc ver o caos que está, o desemprego acachapante e a crise migratória. Aqui tem essa coisa ridícula de estreitar ruas e colocar ciclovias, PRA NINGUÉM, basta ver a quantidade de pessoas transitando nelas, geralmente meia dúzia de gatos pingados, ou seja, engarrafam as vias já pequenas e estreitas, prejudicando MILHARES de pessoas, para colocar uma pista de bicicleta para dois ou três vagabundos passearem pela cidade, fazendo o que sabem fazer: gastar dinheiro do papi. Cidade grande é pra trabalhar, tem que privilegiar o trabalhador, quem quiser passear, andar de bicicleta ou a pé que se mude pra uma cidade pequena, pra praia, quando estiver aposentado. Aqui no rio os ônibus não tem nem ar-condicionado! São feitos pra animais e ainda querem que a gente perca 4 a 5 horas em engarrafamentos por causa de decisões incompetentes dos gestores? Vai passear na Europa, meu amigo, o Brasil precisa de gente pra trabalhar e não para ficar no ócio chupando picolé.

      • Procure pelos canais que eu mencionei “Nit Just Bikes” e ” City Beautiful” e veja como o mundo já está percebendo como o norte-americanos é péssimo em urbanismo e logística.
        Somente vira-latas brasileiros é quem ainda idolatra os Estados Unidos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui