Construções irregulares são demolidas na Comunidade da Providência

Dezessete estabelecimentos comerciais erguidos ilegalmente sobre a calçada, inclusive uma choperia, e um telhado de 300m2, construído pelo tráfico de drogas, foram destruídos na operação realiza pela SEOP

Foto: Divulgação/SEOP

Na manhã desta terça-feira, (20/09), agentes da Secretaria de Ordem Pública (SEOP) atuam para demolir construções irregulares na entrada da comunidade da Providência, no bairro da Gamboa, na Zona Portuária do Rio.

Entre as estruturas que foram removidas está um telhado de aproximadamente 500m2, construído em cima da rua pelo tráfico de drogas para a realização de bailes e festas no local. Além dele, também foram demolidos 17 estabelecimentos comerciais, erguidos ilegalmente sobre a calçada, que funcionavam como bares, depósitos, salão de beleza e mercearias. Também foram desfeitos 44 furtos de energia e dois de água.

Vídeo: Divulgação/SEOP

Como é uma área sob influência do crime organizado a polícia militar também atua em conjunto para dar apoio a operação.

“Hoje a Prefeitura fez mais uma operação de combate às construções irregulares aqui na Gamboa, em um dos acessos ao morro da Providência, erguidas em via pública, sem nenhuma autorização do Poder Público. Entre as estruturas havia, inclusive, um telhado de alumínio que cobria a rua e que foi feito por criminosos da região”, explica o secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

Vídeo: Divulgação/SEOP

Em outubro de 2021 a Secretaria de Ordem Pública realizou uma outra operação de demolição no local, quando removeu 10 quiosques irregulares construídos em área pública. 

Também participaram da demolição agentes da Coordenadoria Técnica  de Operações Especiais (COOPE), Secretaria de Conservação, Guarda Municipal, Comlurb, Rio Luz, Light, Águas do Rio e Polícia Militar. 

Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. Essa operação precisa chegar na rua Visconde de Inhauma esquina com a avenida Rio Branco. O tráfico da Providência invadiu 3 edificios abandonados e instalou boca de fumo e um bar ilegal seja dia seja noite com som de funk no último volume o que fez o Hotel São Francisco obrigar a fechar as portas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui