CPI dos trens vota relatório final nesta segunda-feira

O documento aponta que o sistema está em pré-colapso, e também faz recomendações ao Governo do Estado, à Supervia, à Agetransp e ao TCE

Foto Cleomir Tavares / Diario do Rio

A CPI dos Trens da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) se encerra nesta segunda-feira (10/10), tendo realizado 14 reuniões ordinárias com interrogatórios e cinco visitas de campo ao longo de seis meses de trabalhos. A comissão se reúne, às 10h, para discutir e votar seu relatório final, produzido pelo relator da CPI, deputado Waldeck Carneiro (PSB). O encontro terá transmissão ao vivo pela TV Alerj e também pelo YouTube da Casa.

Além de ter impedido o aumento da passagem de R$ 5 para R$ 7 e trazido de volta a linha expressa do ramal Santa Cruz até o Centro, a CPI dos Trens – presidida pela deputada Lucinha (PSD) – elenca necessidades urgentes: troca de dormentes, retirada do lixo ao longo da via permanente, manutenção constante, melhoria da segurança e fiscalização, construção de banheiros nas estações, e o fim dos atrasos dos trens.

Muitas destas questões poderiam ter sido evitadas. Os governantes precisam compreender que o serviço de transporte ferroviário é a veia central do sistema de mobilidade urbana da Região Metropolitana, dos quais três ramais dos quatro existentes cortam a Baixada Fluminense”, afirmou Waldeck.

O documento aponta que o sistema está em pré-colapso, e também traz recomendações ao Governo do Estado, à Supervia, à Agetransp e ao TCE. Ao Governo do Estado, por exemplo, as recomendações são as seguintes: concurso público para preenchimento de cargos técnicos na Agetransp; alteração do índice da tarifa para baixar o valor da passagem; recriação do Batalhão Ferroviário; e investimento na qualificação e modernização do sistema de trens com os recursos da privatização da Cedae.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui