Hoje o carioca acordou com uma péssima notícia, a Prefeitura do Rio suspendeu todos os pagamentos e movimentações financeiras. A medida foi assinada pelo secretário municipal de Fazenda, Cesar Augusto Barbiero, e suspende a realização de todos os pagamentos e demais movimentações financeiras, até segunda ordem.

O objetivo, de acordo com a Prefeitura, é ajustar o caixa do município, em função dos arrestos determinados pela Justiça e que o procedimento é pontual e pode ser revertido a qualquer momento. Até o momento já foram arrestados R$ 420 milhões pelo TRT, mas apenas pouco mais da metade desse valor, R$ 223 milhões, foi encontrado.

De acordo com especialista ouvido pelo G1, Daniel Souza, do IBMEC, a medida pode ser considerado um calote. Já Paulo Messina, ex-chefe da Casa Civil de Crivella, considera que a resolução representa a decretação oficial da falência do município.

Messina ainda desenha um cenário péssimo se a situação não for resolvida:

  • greve da Comlurb nas vésperas do Réveillon
  • atraso no 13º do servidor municipal
  • Atraso dos duodécimos da Câmara e TCM (repasse é para ser feito dia 19/12)
  • Atraso no pagamento dos servidores em janeiro (8 de janeiro)
  • Atraso nas férias dos servidores da educação (8 de janeiro)

A atual situação do Rio só encontra comparação com a gestão do ex-prefeito Saturnino Braga, nos anos 80, foi o que disse o presidente da Câmara dos Vereadores, Jorge Felippe (MDB) e aliado de Crivella ao O Globo. Na época o Rio declarou falência.

Também n’O Globo a vereadora Rosa Fernandes (MDB), presidente da Comissão de Orçamento, diz que a comissão vem alertando a prefeitura há quase 2 anos do ricos de crise. Vale ressaltar que Messina também o fazia antes de deixar a Casa Civil, como falou para o Mesa Viva do DIÁRIO DO RIO.

Em entrevista a CBN, o professor de Direito Administrativo da PUC, Manoel Peixinho, explicou que ‘não existe a possibilidade de falência para entes públicos, mas é o que está efetivamente acontecendo‘. O professor destaca que o município está declarando que não tem recursos para pagar fornecedores, servidores e demais pessoas que prestam serviços à prefeitura. Ele disse que a decretação do caos impacta também a decisão judicial que determinou o pagamento do pessoal terceirizado. ‘Neste primeiro momento todos nós somos impactados por uma decisão, no mínimo, irresponsável sem qualquer esclarecimento por parte do prefeito‘. Já para a jornalista Flavia Oliveira, também da CBN, o Rio de Janeiro está em uma situação pré-falimentar.

Ou seja, até 2ª ordem o Rio de Janeiro está em uma situação de falência, sem poder pagar a ninguém, incluindo servidores e fornecedores. Até o momento Crivella não culpou Eduardo Paes (DEM) pela situação, mas seu secretário de Comunicação, Daniel Pereira, bem que tentou ontem em sua página no Facebook.

A irresponsabilidade dos Jogos Olímpicos e seus efeitos colaterais devastadores… Sim, Eduardo Paes “fez a festa” e…

Publicado por Daniel Pereira em Segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Enquanto isso políticos de oposição a Crivella, usaram o Twitter para comentar sobre a crise que abate o atual prefeito, que já se encontra com uma rejeição recorde.

4 COMENTÁRIOS

  1. Quem faliu o RJ foi os governantes anteriores Pezão e Eduardo Paes. Crivella está tentando rercontruir um Estado que ficou falido com má gestão dos governos anteriores.
    E a Globo e todas sua corja só sabe criticar porque ele não está liberando própria para eles.

  2. Quem faliu o RJ foi os governantes anteriores Pezão e Eduardo Pães Crivella está tentando rercontruir um Estado que ficou falido com má gestão dos anteriores.

  3. O Crivella só não é pior que o Saturnino Braga. Este sim quando Prefeito faliu com a cidade do Rio de Janeiro. Inclusive ele decretou falência publicamente.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui