Cury compra terrenos da Pro Matre no Centro em leilão da União

Os imóveis foram arrematados por mais de R$6 milhões e possuem enorme potencial construtivo no coração do Porto Maravilha

Maternidade Pro Matre, no Centro do Rio (Foto: Reprodução Internet)

No último sábado, (01/10), o DIÁRIO DO RIO informou que o prédio e terreno do hospital Pro Matre, no Centro do Rio de Janeiro, seriam vendidos pela União Federal. O imóvel – composto de 3 terrenos – estava abandonado há mais de 13 anos e com inúmeras dívidas. E nesta terça-feira, (04/10), o DIÁRIO recebeu a informação que o os dois maiores terrenos que compunham a unidade hospitalar, foram vendidos para a empresa CCISA144, que pertence a Cury – uma das maiores construtoras do país e que vem tento estrondoso sucesso na região do Porto Maravilha.

Arrematados por mais de R$6 milhões, os dois terrenos possuem, juntos, aproximadamente 3.300m2, sendo 6.083m2 de área construída, que será, provavelmente demolida, tendo em vista o grande potencial construtivo existente no local.

O imóvel da Pro Matre, localizado próxima à Praça Mauá, não tinha relevância histórica e nem era tombado, podendo ser demolido pelo comprador e transformado em um gigantescos edifícios, já que tem um potencial construtivo enorme. Foi divido em três, porém, um dos lotes não poder ser vendido, por enquanto, pois ainda está com a titularidade em andamento. Porém, já consta uma oferta, no sistema da União, para ele. Este lote se encontraria ocupado irregularmente por ex-funcionários da ProMatre, que faliu.

Foto: Reprodução/União

O edital, as fotos dos imóveis e outros detalhes, inclusive a venda, foram divulgados no portal online VendasGov.

Os terrenos, possivelmente, serão transformados em condomínios de luxo e padrão acima do que vem sendo feito pela construtora em áreas mais remotas do Porto, que se tornou uma especialidade da Cury. Nos últimos anos, a construtora vem investindo pesadamente no Centro do Rio. Possuem um dos maiores projetos da região, denominado Pateo Nazareth, sendo o último, investimento da Cury, e terceiro residencial no Porto Maravilha.

História do Pro Matre

Inaugurada em 1919, a Pro Matre funcionou incialmente como uma associação beneficente, com atendimento voltado para pessoas acometidas pela gripe espanhola. A maternidade viria posteriormente, através do médico Fernando Magalhães e apoio financeiro de mulheres da “sociedade carioca”, lideradas por Stella de Carvalho Guerra Duval. No hospital nasceram muitos ilustres brasileiros, entre eles o “Príncipe da Sociologia” brasileira e ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Nos anos 2000, a maternidade chegava a atender até mil gestantes diariamente, realizando até 300 partos mensais – 10% dos procedimentos médicos desse tipo na capital fluminense.

O hospital passou por diversos problemas envolvendo funcionários e ex-funcionários. E em 2009 foi fechado pelo Conselho Regional de Medicina do Rio, que afirmou ser impossível manter a maternidade em funcionamento por problemas de ordem financeira.

Advertisement

4 COMENTÁRIOS

  1. Propagou se muito vna revitalização do porto maravilha,no entanto muitas áreas ali estão sendo invadidas por traficantes e usuários de drogas,tornando o lugar perigoso.Rua do livramento é um ex,de abandono do poder público.

  2. É preciso ter cuidado com publicações na Internet para evitar desentendimentos. O lugar não está ocupado irregularmente por ex-funcionários, dando a entender como se estivessem invadido. Fora estabelecido um acordo para as pessoas residentes na ProMatre cuidarem do local em troca de uma moradia. Isso aconteceu há mais de 10 anos. Se essas pessoas não tivessem cuidado da ProMatre por todo esse tempo, com toda certeza, ela já teria sido invadida e estaria completamente abandonada.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui