O Democratas do Rio de Janeiro virou um partido de evangélicos, isso que se observa na intervenção feita pelo presidente nacional do partido, ACM Neto, na executiva estadual do DEM. O partido que era presidido no RJ pelo vereador Cesar Maia, agora passa a ser presidido pelo deputado federal Sóstenes Cavalcante. A razão é a briga do filho de Cesar, Rodrigo Maia, com ACM Neto, o que o levou a ser expulso do partido. O pior, Cesar Maia e seu grupo político não foram informados, souberam pela imprensa da mudança na Executiva.

Sóstenes é membro da Assembleia de Deus, e mais que isso, é um dos maiores defensores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) dentro do Democratas. Nascido em Alagoas, ele foi um forte crítico do isolamento social e chegou a ser internado com Covid-19.

Na tesouraria do DEM-RJ foi colocada uma assessora de Sóstenes, Andrea Desiderati. Enquanto os outros membros da Executiva passaram a ser o deputado federal Juninho do Pneu, o deputado federal Marcos Soares, filho do missionário R.R. Soares, e o deputado estadual Samuel Malafaia, irmão do pastor Silas Malafaia.

ACM Neto escolhe o caminho do Bolsonarismo no Rio ao colocar este grupo como líderes do DEM no estado. Já que outros nomes mais independentes, comoo deputado estadual André Correa, ou o presidente da Câmara dos Vereadores, Carlo Caiado, acabaram não fazendo parte da Executiva.

2 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui