Dependência do Jogo: Uma Análise Abrangente

A dependência do jogo é uma condição séria que requer atenção e tratamento adequados para recuperar o controle e a estabilidade.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Neste artigo, vamos analisar um verdadeiro flagelo das sociedades modernas, Portugal inclusive: o vício do jogo. O surgimento dos casinos online veio massificar um problema que antigamente estava confinado a uma pequena percentagem da população.

O acesso aos casinos territoriais implicava a deslocação do jogador ao sítio físico do casino, por vezes de vários quilómetros, e obrigava-os a procurar dinheiro físico para apostar. Em alguns casos, esta distância e essa necessidade dissuadiam os jogadores e alertavam as pessoas próximas para o facto, o que moderava alguns deles.

Agora, com os casinos online à distância de um clique, e com toda a população agarrada aos seus smartphones, torna-se praticamente impossível perceber se alguém está a jogar e, sobretudo, se existe algum descontrolo na sua forma de apostar.

Este novo contexto levou ao aumento exponencial de jogadores com dependência de jogo. Agora, com tudo digitalmente mais rápido e próximo, é possível a um jogador gastar milhares de euros numa única sessão de jogo e criar um problema, por vezes, para a vida. Mas existem alguns sinais aos quais estar atento.

Advertisement

Leia também

TransBrasil inicia operações neste sábado, da Penha ao Terminal Gentileza

Leblon tem o condomínio mais caro do Brasil

Sinais Precoces da Dependência do Jogo

Do ponto de vista de quem observa outra pessoa ao telemóvel, não é fácil distinguir quem está a apostar milhares de euros em apostas desportivas ou a jogar bónus de rodadas grátis Portugal ou quem está simplesmente a desfrutar de 5 minutos no feed do seu Instagram.

Porém, um olhar mais atento poderá denotar alguns sinais de que há problemas sérios relacionados com o vício do jogo. Os jogadores demonstram, sobretudo durante as fases de perdas financeiras mais substanciais, sinais de alguma irritabilidade, ansiedade, inadaptabilidade social e descontrolo emocional.

Muitos jogadores começam a denotar um comportamento familiar e social diferente do habitual e que facilmente é percecionado com alarme por quem o rodeia. Podem desaparecer durante horas e dias, faltar a ocasiões importantes, vender objetos valiosos, transparecer pensamentos negativos, mentir regularmente, entre outros…

No caso das apostas desportivas, este fenómeno é particularmente visível. Quando acompanham a transmissão televisiva de um evento no qual apostaram, mostram-se zangados, mal-humorados, nervosos, ansiosos e, não raro, até agressivos. Sobretudo quando algum lance, a tendência do jogo ou o resultado não estão a seu favor.

Outros sinais têm a ver, muitas vezes, com o tipo de conversas e temas que têm. Falar excessivamente jogos de casino ou em cotas de apostas é um sinal relativamente fácil de detetar. Mas, por vezes, existem outros sinais conversacionais mais subtis e discretos.

Falar constantemente em dinheiro e abordar questões financeiras ou manifestar um interesse recente e recorrente em diferentes modalidades desportivas são dois fortes indicadores de que algo pode estar errado com o jogador.

Identificar os Comportamentos de Risco

Um dos maiores riscos de quem está dependente do jogo é a perda de discernimento do que é certo e errado, pondo potencialmente em perigo quer o próprio, quer quem o rodeia. O jogador viciado torna-se incapaz de reconhecer que está a ter comportamentos de risco, pois não olha a meios para atingir o fim que o move, o de continuar a apostar.

Pelo meio, pode colocar em risco o seu bem-estar físico, emocional e financeiro para satisfazer o seu vício de jogo. Não são poucos os casos de jogadores que perdem milhares de euros, em certos casos até, todas as suas poupanças de uma vida. Em casos extremos, até dívidas contraem.

O desespero causado por esta situação leva, em demasiados casos, a comportamentos de risco como o corte financeiro em gastos essenciais à vida, como na comida ou em medicamentos, a procura incessante de dinheiro ou objetos de valor seus ou de quem o rodeia ou mesmo a prática de crimes.

Por sua vez, estes comportamentos podem levar à procura de substâncias que aliviem a dor que sentem e que só vão fazer piorar tudo. Falamos de álcool e drogas e de tudo o que isso acarreta.

Efeitos da Dependência do Jogo na Saúde Mental

Esta dependência, que se torna pior com o tempo e sem a ajuda dos ente-queridos e de profissionais, tem impactos severos na saúde mental dos jogadores. Muitos deles irreparáveis, deixando marcas para a vida.

A circunstância de estar permanentemente preocupado com os estragos financeiros, a expetativa de conseguir um grande ganho que amenize a situação, a sensação de estar sempre a fugir e a mentir aos mais próximos ou a sempiterna preocupação de arranjar mais meios a todo o custo para continuar a apostar provocam danos irremediáveis nos jogadores.

Estes tornam-se pessoas mais tristes, acabrunhadas, desconfiadas dos outros e do mundo que as rodeia. Ficam com problemas de ansiedade, de controlo de raiva e de nervos. Sendo que a maior parte deles não vive sozinha, estes problemas refletem-se depois nas suas relações pessoais, conjugais, familiares e sociais, resultando num maior isolamento e consequente agravamento da situação.

Impacto Social e Económico da Dependência do Jogo

Este flagelo resulta num impacto social e económico significativo. Números recentes de Portugal indicam que mais de metade dos portugueses admite estar viciada em jogos a dinheiro. São números naturalmente assustadores e que merecem um firme combate por parte das autoridades nacionais.

Cada um destes cidadãos fica financeiramente falido, sem meios para se suster, e dependente da ajuda de terceiros, por norma familiares e amigos. Caso não tenha, ou perca, esta rede de apoio próximo, o seu destino poderá passar por uma vida de muitas dificuldades e já existem, até, casos de indigência entre os jogadores.

Mesmo nas formas mais leves, o vício do jogo, sobretudo nestas dimensões, cria um conjunto grande de indivíduos socialmente ineptos e traz graves implicações sociais à comunidade em que se inserem.

Tratamentos e Terapias para os Dependentes do Jogo

Felizmente, a sociedade, as entidades governamentais e os operadores de jogos online começaram a ganhar consciência da gravidade e da dimensão do problema. Em conjunto, têm surgido cada vez mais campanhas de consciencialização e soluções práticas de tratamentos e terapias para os jogadores a braços com a dependência do jogo.

O primeiro passo é tido como o mais importante: a interiorização, por parte do jogador, de que tem um problema e de que precisa de ajuda. Existem diversos autotestes e linhas de apoio disponíveis, inclusivamente nas casas de apostas e casinos online, para que o jogador tome essa consciência e decida avançar para um tratamento.

Depois, é aconselhável que o jogador deite tudo cá para fora e desabafe com psicólogos, técnicos especializados e com jogadores que passaram pelo mesmo problema tudo o que têm vindo a sentir. Nesse sentido, as linhas de apoio são absolutamente essenciais.

Por fim, é fundamental que jogadores e pessoas que lhes são próximos reconheçam que este é um problema sem cura, apenas com tratamento. Depois, devem avançar para um apoio técnico especializado em clínicas e centros de reabilitação certificados que recuperem o cidadão para uma vida calma, tranquila e funcional, através de um plano personalizado de terapias físicas e psicológicas.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Dependência do Jogo: Uma Análise Abrangente

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui