Depois da calamidade das chuvas, Rio registra 58,4ºC em Guaratiba, na Zona Oeste

Previsão é de que até quinta-feira, a cidade tenha dias com altas temperaturas, seguidos de pancadas de chuva durante a tarde

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Um dia depois da tromba d´água que inundou parte da cidade, fazendo com que o prefeito Eduardo Paes (PSD) decretasse estado de emergência, a onda de forte calor voltou a assolar a capital fluminense, nesta segunda-feira (15), com a região de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio, registrando 58,4ºC, às 12h20, segundo o Centro de Operações Rio (COR)

A Barra da Tijuca, na mesma região, registrou a temperatura máxima do município no início desta tarde: 39,2ºC, ainda segundo o COR. A previsão é de que até quinta-feira (18), a cidade tenha dias com altas temperaturas, seguidos de pancadas de chuva durante a tarde.

Um levantamento realizado pelo Centro de Operações Rio verificou que, nos últimos anos, a capital fluminense tem enfrentado mais dias de chuvas intensas. De acordo com o COR, desde 1997, entre os meses de dezembro e abril, foram registrados 175 dias de chuva muito forte; sendo que destes, 101 ocorreram partir de 2010. A frequência pluviométrica verificada representa um média de sete dias de chuva forte por ano nos últimos 13 anos, diante da média de cinco dias de chuva forte por ano, nos 13 anos anteriores.

Temporal no RJ

Advertisement

O governador Cláudio Castro (PL),confirmou, nesta segunda-feira, a ocorrência de 12 mortes durante o temporal que caiu na Região Metropolitana do Rio de Janeiro cujo nível na escala de riscos alcançou o estágio operacional número 4, o segundo mais alto.

No temporal deste final de semana, o Hospital Ronaldo Gazolla, na capital, ficou sem energia elétrica e teve subsolo submerso pela água. Linhas de ônibus e do metrô, no Grande Rio, tiveram o seu funcionamento afetado. Concursos e provas marcados para o domingo (14), foram cancelados.

Nas principais vias da cidade foram registrados 30 bolsões d’água, 15 pontos de alagamento e cinco quedas de árvores. Na Avenida Brasil, que foi interditada durante a madrugada de domingo, o alagamento atingiu os dois sentidos da via expressa, na altura de Irajá, na Zona Norte.

Seguem desaparecidos: Elaine Cristina Souza Gomes, que foi arrastada pelas águas após o carro em que estava cair no Rio Botas, em Belford Roxo; e um homem não identificado que arrastado pela correnteza no Chapadão.

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) continua em busca das vítimas.

Informações: Terra

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Depois da calamidade das chuvas, Rio registra 58,4ºC em Guaratiba, na Zona Oeste
Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui