A Polícia Federal vai investigar os responsáveis por instalar um painel de LED dentro do campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Praia Vermelha, para atacar o presidente Jair Bolsonaro. A denúncia foi feita pelo deputado estadual Anderson Moraes (PSL), no último sábado (10/04).

O equipamento eletrônico, com cerca de 3 metros de altura e 6 metros de largura, exibia frases como, “vacina no braço, comida no prato“, “Bolsonaro é genocida” e “#ForaBolsonaro“. Para o parlamentar, a iniciativa de caluniar e difamar o presidente infringe a Lei 7170/83, de segurança nacional, ordem e política social. Em vídeo postado nas redes sociais, Anderson afirma que o dinheiro público está sendo usado para “fazer palanque político para a esquerda”.

Um ato criminoso dentro da universidade pública, que estava fazendo propaganda negativa sobre o governo. Quer dizer, são esses mafiosos envolvidos na Educação, usando o dinheiro da população para fazer palanque político para a esquerda. A PF vai tomar as providências porque não podemos aceitar essa balbúrdia dentro da UFRJ”, criticou Anderson Moraes.

O painel faz parte de uma série de intervenções que o Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFRJ (Sintufrj) promoveu na sexta-feira (9) contra o governo Bolsonaro, em diversos pontos do Rio. O material destacava a elevação dos preços do gás e da gasolina, de itens como carne, gasolina, arroz, e da cesta básica, chamando a atenção para o aumento do custo de vida da população.

2 COMENTÁRIOS

  1. Todos os envolvidos nesse crime desavergonhado devem ser exemplarmente punidos, inclusive os componentes da Reitoria, pois sem aquiecência do Reitor tal painel não se viabilizaria. Esses corruptos da educação têm que ser levdos à justiça. Não se mistura Educação com políticagem e muito menos não se faz farra com o dinheiro público. Cambada de vagabundos nazi-fascistas!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui