Deputado do Rio faz campanha para que tradução do Instagram pare de identificar Esú como Jesus ou Diabo

Átila Nunes também estuda acionar a Justiça caso a plataforma não resolva a falha na sua ferramenta que traduz palavras

Foto: Reprodução Redes sociais

Relator da CPI da Intolerância Religiosa, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Átila Nunes iniciou uma campanha na Internet para denunciar uma falha no Instagram. Em sua ferramenta de tradução de palavras, a rede social identifica Esú, em Iorubá, como Jesus ou Diabo.

“Isso é um absurdo e ratifica a intolerância religiosa. Esú é um Orixá, divindade do povo de axé e deve ser respeitado. Vamos iniciar um movimento, pacífico a princípio. Pedi nas minhas redes sociais que os usuários relatem o problema e deixem o seu recado de indignação. Chega de intolerância”, defendeu o deputado.

Átila Nunes, que também membro da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa da OAB-RJ, estuda acionar a Justiça caso a plataforma não resolva a falha na sua ferramenta de tradução.

Advertisement

7 COMENTÁRIOS

  1. Sobre o fato de não ser Jesus, talvez o Átila desconheça. Essa questão também ocorre com o próprio Google.

    “A tradução em O Google Tradutor assumiu as mesmas traduções incorretas anteriores. Isso levou a uma série de campanhas on-line[15] até 2016, quando o linguista e escritor nigerianoKola Tubosun, então funcionário do Google, primeiro mudou de volta para conotações menos depreciativas. Quando as mudanças foram revertidas, ele as mudou novamente em 2019.[ 16] A tradução de È?ù para o inglês agora permanece “È?ù”, enquanto “devil” e “satan” se traduzem para “bìlísì” e “sàtánì”, respectivamente.[ 17]”

    * Retirado do Wikipedia

  2. Diabo só existe nas três religiões abraamicas, isto é, Cristianismo, Islamismo e Judaísmo.
    Essas três religiões que criaram e demonizam pessoas e coisas.

    Até no Budismo que não tem Diabo (e também não tem Deus) teve desvirtuado quando veio para o ocidente uma tradução/abordagem sob uma ótica do mundo ocidental cristão e inventam história de aparições do diabo para entre uma de muitas meditações do jovem Sindarta… em sua jornada de iluminação

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui