Desembargador dá 24 horas para invasores saírem de imóvel no Centro

Após a decisão do desembargador, a Polícia Militar reforçou o policiamento no entorno do prédio invadido, e os arrombadores devem ser retirados a qualquer momento

Foto: Reprodução Google Street

Na última terça-feira (13/12), o desembargador Francisco de Assis Pessanha Filho, da 14ª Câmara Cível, do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ), determinou que os esbulhadores que invadiram um prédio na Rua Alcântara Machado, 24, Centro do Rio, deixem o edifício, que é propriedade particular, em 24 horas. A invasão aconteceu em novembro, e o proprietário vem lutando pela retirada dos arrombadores desde então. Em um primeiro momento, sem ordem judicial, a Polícia Militar tentou retirá-los à força, mas houve resistência, e até mesmo a presença de integrantes de supostos ”movimentos sociais” que defendem o crime perpetrado.

No último dia 25 de novembro, a juíza Silvia Regina Portes Criscuolo, da 50ª Vara Cível da Comarca da Capital, havia acatado um pedido de reintegração de posse feito pelo proprietário do edifício. Entretanto, a magistrada havia dado 20 dias úteis de prazo para que as pessoas deixassem o local. Supostamente seriam 70 ”famílias” a habitar ilegalmente o imóvel.

O dono do prédio recorreu da decisão à segunda instância e ganhou. O desembargador Pessanha Filho ainda fixou multa diária de R$ 300 mil para os invasores caso o local não seja esvaziado imediatamente. O prazo já venceu; ontem, cerca de 10 pessoas gritavam palavras de ordem em defesa dos arrombadores, e distribuíam panfletos.

Uma onda de invasões criminosas de imóveis vem ocorrendo no Centro, perpetradas por gangues especializadas que se travestem de ”movimentos sociais”. O DIÁRIO abordou o fato numa série de reportagens sobre a ação dos bandidos que arrombam lojas e sobrados, e depois muitos utilizam os imóveis como base para perpetrar outros crimes como receptação, tráfico de drogas e até maus tratos a animais, além de um sem número de ocorrências de violência doméstica.

Após a decisão do desembargador, a Polícia Militar reforçou o policiamento no entorno do prédio. Os invasores já foram retirados do imóvel.

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. O dono da página confunde a audiência que tem com carta branca pra postar esses textos cheios de papinho do Partido Novo.

    Isso não é jornalismo, é propaganda política covarde. Não é a primeira vez.

  2. É simples. Peça para os invasores se vestirem de amarelo, fazerem ameaças, andarem armados, agredir, gritar “muito” e pedirem um golpe militar. Fazendo iaso ninguém vai incomodá-los ou chamá-loa de invasores ou terroristas, serão só protestantes “pacíficos”

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui