Por Mel Gadelha

Com Palhaçada ou sem Palhaçada? por William Kitzinger No Rio, a alegria não atravessa mais o mar, como a letra de um dos sambas mais famosos. Ela fica aqui bem pertinho do mar! Foi-se o tempo em que o carioca ou aqueles que adotaram a Cidade Maravilhosa como moradia viajam no Carnaval. Há alguns anos, o carnaval de rua do Rio caiu nas graças de quem mora na cidade e que hoje não arreda o pé do Rio só para curtir a folia carioca, que muitas vezes acontece ao lado de casa. Viajar no feriadão do carnaval não está mais na agenda do carioca.

 

Em compensação, os turistas, sejam eles do Brasil ou exterior, lotam cada vez mais a cidade e não somente por causa do belo espetáculo do Sambódromo. A agenda dos blocos de rua é divulgada logo após o reveillon e difícil é definir o roteiro carnavalesco. O motivo? Você vai entender agora: segundo a Riotur, órgão da Prefeitura responsável pelo carnaval, o número de blocos regularizados subiu de 269 no último carnaval para 461 – um crescimento de 71%.

Mas, além de comprar passagem e fantasia, você que é de fora precisa pensar em alguns detalhes antes de cair na folia.

 

Para não ficar com a garganta seca e nem na pista sem ter como voltar

Este ano, alguns vendedores de bebida oferecerão aos foliões o cartão de crédito como opção para o pagamento de bebidas. Mas é melhor não contar com a sorte. Portanto, alguns dias antes do carnaval, é recomendável sacar uma boa quantia em dinheiro. Deixe em casa e saia prevenido financeiramente para beber, comer e pegar táxi.

Bonde dos Alemão por Fabiano GoldoniSe beber não dirija… e se for ao bloco também

Nada de ir de carro para o bloco. Cadastre-se em alguma cooperativa de táxi, vá andando pela orla ou Lagoa (blocos da praia) ou pegue um ônibus até a Lapa ou o início da ladeira de Santa Teresa. O Metrô Rio também funciona todos os dias do carnaval. Para evitar filas nos dias de carnaval, compre um cartão do Metrô com antecedência e já abasteça com pelo menos 20 passagens.

Forre a barriga e evite a ressaca e a fantasia de mico

Como a maioria dos blocos começa cedo (a partir das 8h…), não deixe de tomar um café da manhã reforçado. Ovo mexido é um ótimo “remédio” contra um porre logo de manhã. Na rua, opte pelos restaurantes self-service e aqueles fast food, que incluem sandubas, konis e agora a última moda, que são os kebabs (sanduíches de churrasco grego). Não fique de barriga vazia! E beba muito líquido (não somente cerveja..)! É mico certo no bloco.

Com que roupa eu vou?

Se agora em janeiro a sensação térmica no Rio é de 50 graus… imagina no carnaval! Portanto, roupas fresquinhas! Dar uma volta no Saara, Aidan e outras lojas de fantasia pode render ótimas e baratas produções para desfilar nos blocos. Depois, é só revezar as fantasias com os amigos. Para levar documentos e dinheiro, atenção: as melhores opções são roupas com bolso tipo aquela sua bermuda ou short cargo. Vale resgatar a doleira da viagem ao exterior e colocar embaixo da roupa. E nada de sair com todos os documentos e cartões. Escolha um só. E se você mulher não cogita sair sem uma bolsa… pelo amor de Deus, escolhe uma pequenina e transpassada.

 

Fotos: Com Palhaçada ou sem Palhaçada? por William Kitzinger

Bonde dos Alemão por Fabiano Goldoni

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui