Bem, ficar falando de filme não é o forte nem o objetivo do Diário do Rio mas como o Tropa de Elite é tão comentado pelos cariocas que já viram (pelas cópias piratas) e os que ainda vão assistir ao filme e trata de um tema tão carioca, vale a pena trazer esta informação que está no G1.

Estas são algumas das diferenças:

  • Conta com cinco minutos a mais;
  • A divisão na cópia pirata é em blocos que apresentavam cada um dos personagens. No cinema serão duas divisórias “Seis meses antes da chegada do Papa”, “Dois meses antres da chegada do Papa”;
  • A música que termina o filme deixa de “Numa cidade muito longe daqui”, de Leandro Sapucahy e será “Lado A, lado B”, do Rappa;
  • A narração feita por Wagner Moura será menos explicativa que na pirata com mais uso da câmera. É uma edição mais acelerada.

Resta saber se no lançamento do DVD Original do Tropa de Elite eles vão ser espertos o suficiente para usar as duas versões tanto a do cinema quanto a pirata no box. No fim das contas, a pirata foi muito assistida e serve como um tapa na cara. Eu vi um filme, uma comédia chamada Eurotrip, que nos extras do DVD incluía a versão pirata do filme, em péssima qualidade, sem os cortes…

Ingressos para Tropa de Elite esgotou em uma hora

Para a sessão de estréia do filme que ocorre amanhã (a de hoje a Premieré é apenas para convidados), os ingressos esgotaram em uma hora. A fila para comprar os ingressos para Tropa de Elite começou a 9 horas, só começaria a ser vendido às 12 hs, e às 13 hs os 300 ingressos a venda esgotaram-se.

O filme faz parte da mostra de cinema Festiva do Rio 2007.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui