Dique Denúncia completa 28 anos de serviço combativo contra a criminalidade

Desde 1995, o programa já recebeu mais de 3 milhões de denúncias que ajudaram a polícia a prender criminosos com os mais variados perfis de atividade

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Divulgação

Após uma sequência de sequestros que deixaram a população do Rio de Janeiro em pânico, o Disque Denúncia foi criado para ser uma arma letal contra a criminalidade. Nesta terça-feira (1º), o programa completou 28 anos de serviços prestados à sociedade. Desde 1995, o Dique Denúncia já recebeu aproximadamente 3 milhões de denúncias que ajudaram a polícia a prender criminosos com os mais variados perfis de atividade e maldade. O programa também presta um papel importante nas buscas por pessoas desaparecidas.

Através do canal, quadrilhas de roubo de cargas e de veículos foram desarticuladas pelas forças policiais, que recuperaram mais de 5.600 veículos. Também foram apreendidas 33 toneladas de drogas, além de 4.656 armas e granadas. Por meio do programa de denúncia ambiental Linha Verde, mais de 1,5 milhão m² de área de vegetação foi recuperada e 12 mil animais silvestres livrados de cativeiros.

O coordenador-geral do Disque Denúncia, Renato Almeida, ressaltou que sem apoio da sociedade, o projeto não teria tido o êxito e o alcance que tem.

“Comemorar 28 anos do Disque Denúncia é ter a certeza de que a população nunca esteve só no combate ao crime e à violência. Ainda há muito mais para ser feito pelo Rio de Janeiro, e com o apoio de empresários, da sociedade civil, das polícias e da imprensa, esperamos que venham mais décadas de existência”, afirmou Renato Almeida.

Advertisement

Diante das conquistas do Dique Denúncia no combate à criminalidade outras cidades do Brasil e da América do Sul decidiram adotar o programa.

As informações são da jornal O DIA.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Dique Denúncia completa 28 anos de serviço combativo contra a criminalidade
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui