Disque Denúncia recebe mais de 8 mil denúncias de crimes ambientais no Rio

Do total de denúncias registradas de janeiro a maio pelo programa Linha Verde, os crimes de maus-tratos contra animais lideraram o ranking, com 5.098 casos

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Imagem ilustrativa -Jacaré morto dentro de pneu na Lagoa de Jacarepaguá / Reprodução

Na semana em que é celebrado o Dia Mundial do Meio Ambiente, o Linha Verde, programa do Disque Denúncia destinado ao combate de crimes ambientais, divulgou um levantamento com as principais agressões contra a fauna e flora denunciados pelos cidadãos fluminenses.

Somente entre 1º de janeiro e 31 de maio, o programa registrou 8.385 notificações sobre crimes ambientais. No comparativo ao mesmo período do ano anterior, houve um acréscimo de 10% de crimes contra o meio ambiente. Em 2024, maio foi o campeão de registros, com 1.826 casos.

Os municípios que mais contabilizaram denúncias foram:

Advertisement

Rio de Janeiro – 4.172;

Nova Iguaçu – 490;

Duque de Caxias – 387;

São Gonçalo – 358;

Niterói – 279;

Petrópolis – 202;

Maricá – 180;

São João de Meriti – 166;

Angra dos Reis – 143;  

Belford Roxo – 139.

A sondagem identificou que, na capital fluminense, os bairros que mais concentraram casos estão todos na Zona Oeste: Jacarepaguá, Realengo, Campo Grande, Bangu e Santa Cruz.

Do total de denúncias contabilizadas, os crimes de maus-tratos contra animais lideraram o ranking, com 5.098 casos. Em seguida vieram poluição do ar (770), guarda e comércio de animais silvestres (549), extração irregular de árvores (499) e desmatamento florestal (432).

Nos meses de junho e junho, época das festas junina e julina, a presença de balões nos ares é comum, apesar do grave risco que eles representam para o meio ambiente. Por isso, o Linha Verde pede à população que denuncie ações relacionadas a esses artefatos, que trazem destruição e morte. Desde o início do ano já foram feitas 51 notificações, contra 36 no mesmo período de 2023.

Outros crimes denunciados

O Linha Verde também computou outros crimes. Um dos mais graves, o uso das linhas chilenas: 149 denúncias. Em relação ao ano passado, a prática criminosa teve um avanço de mais de 104%. O programa registrou outras ações, entre elas: caça ilegal de animais, pesca irregular, queimadas, poluição das águas, despejo clandestino de esgoto, carvoarias clandestinas, construção e loteamento irregulares, captação clandestina de água, aterramento de rios, lagoas e mangues, desvio de curso das águas, contaminação do solo, desperdício de água, comércio ilegal de água lixo acumulado e extração mineral.

Para denunciar, o Linha Verde dispõe dos contatos 0300 253 1177 e (21) 2253 1177, que também funcionam como WhatsApp, além do aplicativo Disque Denúncia RJ, por onde chegaram mais de 1.168 informações. Pelo site do Disque Denúncia e pela FanPage do Linha Verde, no Facebook, também é possível fazer denúncias.

Com informações da Tribuna (Petrópolis).

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Disque Denúncia recebe mais de 8 mil denúncias de crimes ambientais no Rio
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui