Dom Orani Tempesta divulga mensagem contra ação que pode descriminalizar o aborto

Cardeal-arcebispo do Rio de Janeiro divulgou forte mensagem em vídeo nesta sexta-feira (22/09)

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Agência Brasil

O cardeal-arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta, divulgou um vídeo, nesta sexta-feira (22/09), onde se posciona contra a ADPF (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental) 442, que visa descriminalizar o aborto até 12 semanas de gravidez, contrariando a lei brasileira. Dom Orani fez um alerta para a ação, que começou a ser julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nas primeiras horas da madrugada desta sexta-feira (22).

O cardeal afirmou que a igreja é a “favor da vida desde a sua concepção até a morte natural“. A filmagem prossegue com Dom Orani destacando que “questões políticas têm levado a questões jurídicas de querer levar ao nosso país a condenar inocentes à morte, isso já com sangue de crianças nas mãos de tantas pessoas”.

O arcebispo diz que o objetivo do comunicado é “afirmar o valor e a importância da vida no meio de tanta violência e maldade que existe no mundo”.

Um grande movimento tem questionado a possibilidade jurídica do Supremo agir para decidir algo que caberia estritamente ao Poder Legislativo. Alguns políticos sugerem um plebiscito para discutir a questão.

Advertisement

Veja o vídeo com a íntegra da mensagem

A ADPF (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental) 442 foi apresentada pelo PSOL em 2017, foi tema de audiência pública em 2018 e foi a julgamento no plenário virtual.

O STF começa a debater o tema às vésperas do 28 de setembro, dia latino-americano e caribenho de luta pela legalização do aborto. Na próxima quinta-feira (28/09), manifestações de movimentos feministas e de mulheres estão marcadas em todo o Brasil.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Dom Orani Tempesta divulga mensagem contra ação que pode descriminalizar o aborto
Advertisement

6 COMENTÁRIOS

  1. Igreja que não respeita seus símbolos e apoia manifestações “culturais” e políticas com os novos “santos” de mãos dadas com os mártires e os pilares da fé cristã, como nos últimos Carnavais, pode dar piruada no direito da mulher? Perderam voz e vez. Aceitem o que está ai, dói menos.

  2. Quem apoia o aborto é genocida.

    Quem divulga confusão contra a vida está abraçando o mal e os ímpios.

    E terá ainda neste mundo os frutos da insensatez.
    E mesmo para os que não creem, haverá uma vida eterna. Para uns que lutam pelo aborto e pela morte, terão seu destino eternos, abraçados com o mal e com os ímpios com os quais se corresponderam nesta vida.

  3. A Igreja só veio a condenar o aborto no século XIX. Até então eram posições contraditórias.
    Quem afirma que aborto é contra a vida, o faz sob alegação de que a vida começa na concepção.
    Ocorre que não passa de alegação sem fundamento. É uma imposição ideológica de uns contra todos.
    Curioso que os mesmos que alegam contra ideologia de gênero, acusa de comunismo também trazem suas pautas ideológicas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui