Dona do Teatro Serrador, no Centro, lança campanha de arrecadação para revitalizar o espaço

Brigitte Blair, dona casa de espetáculo, cedeu o Serrador à Prefeitura por três anos. Com o fim do contrato, o espaço foi devolvido “totalmente inoperante”

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Brigitte Blair, dona do Teatro Serrador, localizado Rua Senador Dantas, 13, na Cinelândia, lançou nas redes sociais um campanha para a arrecadação de recursos para revitalizar e reinaugurar a casa de espetáculos, que está fechada desde 2019. Apesar de ter este nome, o Teatro não fica no edifício Francisco Serrador, recentemente vendido à Câmara Municipal do Rio (CMRJ). O equipamento havia sido integrado à rede municipal de teatros, sem que entrasse em funcionamento. O espaço foi devolvido a Brigitte Blair com a estrutura completamente comprometida, segundo reportagem do jornal O DIA publicada em abril do ano passado.

“O teatro está fechado desde 2019, sem condição de nada. Quero reabrir, mas não dá. Não posso trabalhar, não recebo aluguel nem bilheteria. A primeira igreja que aparecer vou ter que vender. É desesperador. Não queria, mas há 50 anos mantenho teatros com recursos próprios, acho que merecia algum respeito”, disse a empresária ao jornal, na ocasião.

A casa, que foi inaugurada em 1940 e comprada por Brigitte Blair 40 anos depois, precisa passar por reforma total. Segundo Patricia Blair, filha da empresária teatral, ao reaverem o equipamento, elas teriam encontrado poltronas e aparelhos de ar condicionado destruídos ou saqueados, além de infiltrações que levaram a quedas de partes do teto. Nas palavras de Brigitte, o teatro, que ocupa uma imensa sobreloja, estava e está “totalmente inoperante”.

Advertisement

O Teatro Serrador, onde a atriz Bibi Ferreira estreou em 1941, foi municipalizado em 2016 pelo prefeito Eduardo Paes, e o então secretário de Cultura, Marcelo Calero. Na época, o espaço chegou a passar por uma reforma que contemplou palco, poltronas, camarins, piso, banheiros e impermeabilização da laje. O processo durou seis meses e custou R$ 600 mil à Secretaria Municipal de Cultura.

Após o vencimento do contrato de municipalização em 2019, Brigitte Blair só teria reavido as chaves do espaço em fevereiro de 2020, oito meses depois do fim do acordo. Durante esse tempo, relatou Patricia Blair ao veículo, contas, como aluguel, IPTU e luz não teriam sido pagas pelo Município. Diante dos prejuízos e da destruição encontrados, a solução encontrada por Brigitte, na ocasião, foi iniciar uma campanha de revitalização do espaço junto à classe artística, que não teve sucesso, levando a empresária a cogitar a venda do equipamento, que está sendo ofertado pela Sergio Castro, corretora de imóveis.

Desde 2019, a empresária tenta fazer com que a Prefeitura restaure o espaço, devolvendo-o como recebeu. Brigitte Blair também é dona de outro teatro em Copacabana, que leva o seu nome e foi reaberto em 2022.

O DIA informou que procurou a ex-secretária municipal de Cultura do Rio, Nilcemar Nogueira, ocupante do cargo entre 2017 e 2019. Nilcemar teria afirmado ao veículo que teria cumprido os compromissos relacionados ao teatro. A assessoria do ex-prefeito Marcelo Crivella, também foi procurada, em 2023, ano da reportagem, mas não retornou o contato.

Agora, Brigitte Blair volta à cena em uma campanha lançada nas redes sociais para captar recursos para reabrir as portas do Teatro Serrador, mesmo que como “último sonho”. Ao seu lado, Blair tem um nome de peso no mercado cultural carioca, o ator, diretor e produtor Bruce Gomlevsky, anunciado como futuro diretor artístico da casa.

Brigitte Blair e Bruce Gomlevsky Dona do Teatro Serrador, no Centro, lança campanha de arrecadação para revitalizar o espaço
Brigitte Blair e Bruce Gomlevsky

A dupla sabe da importância cultural do Serrador, que integra o corredor cultural da Cinelândia, e divide o protagonismo com teatros Municipal, Rival e Riachuelo (antigo Cine Palácio). Os artistas também sabem que o potencial da casa de espetáculo é imenso, devido à sua privilegiada localização, e interesse por parte de produtores culturais.

Bruce Gomlevsky, que atualmente está em cartaz no Teatro Claro Mais, em Copacabana, com o espetáculo “Raul Seixas – O Musical”, ressaltou a importância da revitalização e reinauguração do espaço para o cenário cultural carioca, que também passa por um processo de efervescência. Gomlevsky adiantou que, com a reabertura casa, a população pode contar com uma “programação de extrema qualidade, acessível e popular”.

Apostando alto no amor de cariocas e fluminenses pela grande arte de William Shakespeare, Brigitte Blair e Bruce Gomlevsky pedem à população e à classe artística que abracem a campanha de arrecadação de fundos para a revitalização, modernização e reinauguração do charmoso Teatro Serrador, no Centro do Rio de Janeiro.

Com informações do jornal O DIA.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Dona do Teatro Serrador, no Centro, lança campanha de arrecadação para revitalizar o espaço
Advertisement
lapa dos mercadores 2024 Dona do Teatro Serrador, no Centro, lança campanha de arrecadação para revitalizar o espaço
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui