Drinque depois da praia cai no gosto dos cariocas

Bares e restaurantes oferecem opções de coquetéis para todos os gostos, inclusive sem ou pouco álcool

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação

Finalmente o verão está aí com tudo e o sol mostrando ao que veio, para alegria dos cariocas e turistas que estão na cidade. E nada melhor que aproveitar a estação ao longo dos 86 quilômetros de praias da capital fluminense. E depois, o que fazer? Uma opção que vem se tornando hábito no pós-praia é o de tomar drinques, sejam alcoólicos ou não. Atentos a esta tendência, diversos bares e restaurantes elaboraram cartas que agradam todos os paladares.

No gastrobar Marinho Atlântica, no Posto 6 de Copacabana, a dica é pedir os drinques assinados pelo mixologista e bartender Andy Tavares. Como o The Little Poet (whisky Singleton, gengibre, folha de louro, limão e angustura – R$ 40) e Ton-Ton (Vodka Ketel One Grapefruit and Roses, soda artesanal de pitaia rosa, baunilha e espuma de gengibre – R$ 41). Já quem prefere algo refrescante, sem álcool, a opção é experimentar o Abacaxinho (refrigerante artesanal de abacaxi com um toque de coco – R$ 18).

Já no de Lamare, em Ipanema, o after acontece ainda com o pé na areia. O quiosque lançou uma carta de drinques criados pelo mixologista Filipe Penno. Os coquetéis têm como base o uso de produtos artesanais, evitando industrializados. Entre as novidades, destaque para o Florália (gin Folivora Floral, tahiti, xarope de açúcar e água tônica – R$34) e para o Copas do Aterro (Bourbon Jim Beam, licor Sur L’Orange, xarope de tamarindo, tahiti e Angostura – R$36).

O Dias Bar e Mar, no Leblon, tem todo um clima de beach club que acaba se refletindo na carta de drinques. Algumas sugestões são o Todo Posto é 10 (rum com especiarias, cachaça envelhecida, mate, suco de tangerina, southern comfort, poejo e pó cítrico e noz moscada sobre espuma de mate – R$34) e o Summer Cilantro (vodka Grey Goose La Poire, suco de laranja e coentro fresco – R$38).

Advertisement

Leia também

10 coisas que só quem anda de ônibus no RJ vai entender

Polícia Militar planeja ampliar sistema de reconhecimento facial para 650 câmeras no RJ

Uma das tendências para esse ano são as bebidas sem álcool ou até mesmo aquelas de baixo teor alcoólico. O Via Sete, que fica pertinho da Praia de Ipanema, conta com o frozen de frutas vermelhas orgânicas e o de Manga com Maracujá que pode ser feito sem álcool (R$29), com cachaça (R$34), com vodka nacional (R$33) ou com vodka Absolut (R$36).

De frente para a Praia da Barra da Tijuca, o Hotel Laghetto Stilo Barra criou um cardápio com diversos coquetéis sem álcool como o Sex on The Beach (xarope de pêssego, xarope de granadine e suco de laranja), e a Soda Italiana (água com gás e xarope à escolha do cliente). Todas essas bebidas são vendidas pelo preço de R$20 + taxa de 10%. Dentre as opções com pouco álcool, o hotel conta com o Apperol Spritz (espumante, água com gás e Apperol – R$35 + 10%), o Bellini (licor de pêssego com espumante ou xarope de pêssego com espumante – R$29 + 10%), o Rossini (frutas vermelhas e espumante – R$33 + 10%) e a Pina Colada (leite condensado, leite de coco, abacaxi e Bacardi – R$28 + 10%).

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Drinque depois da praia cai no gosto dos cariocas

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui