Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, passa a ter o maior serpentário da América Latina

Com capacidade para abrigar cerca de 500 serpentes, Centro de Herpetologia e Pesquisa foi inaugurado na última segunda (27/11), em Xerém

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Serpente no Centro de Herpetologia e Pesquisa Vital Brazil, em Xerém - Foto: Divulgação

Na última segunda-feira (27/11), foi inaugurado em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, o maior serpentário da América Latina.

Vinculado ao Instituto Vital Brazil, do Governo do Estado, o Centro de Herpetologia e Pesquisa (CEHP) está localizado em Xerém e foi criado para estudos e a preservação de serpentes. No local, estão espécies brasileiras importantes à medicina, com suas respectivas peçonhas utilizadas para a produção de soros antiofídicos.

Vale ressaltar que o CEHP possui área total de aproximadamente 700m² e pode abrigar cerca de 500 animais. No local, há 21 salas, entre ambulatório, berçários de serpentes, biobanco (estudo genético das espécies), estúdio fotográfico, farmácia e laboratório.

Entre as espécies, estão cobras nativas como cascavel, coral-verdadeira, jararaca, jararacuçu, surucucu, e surucucu-pico-de-jaca. Paralelamente, há também serpentes sem veneno para treinamento de profissionais e ações educativas.

Advertisement

Leia também

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

10 coisas que só quem anda de ônibus no RJ vai entender

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, passa a ter o maior serpentário da América Latina

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui