Economia do Rio recupera dinamismo e registra crescimento de 2,6%, segundo estudo da Firjan

“A alta se deve ao otimismo com relação à economia brasileira diante da aprovação de medidas para a redução do nível de preços e do aumento da transferência de renda para a população”, disse o presidente em exercício da Firjan

Foto: Marcelo Piu (Prefeitura do Rio)

A economia do Estado do Rio de Janeiro, aos poucos, vai recuperando o seu dinamismo, apesar da instabilidade dos cenários nacional e internacional. É o que aponta um novo levantamento realizado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

No segundo trimestre deste ano, a economia fluminense registrou um crescimento de 2,6%, no comparativo ao mesmo período de 2021, segundo a Federação, que atribui o resultado ao bom desempenho do setor de serviços que registrou um avanço de 2,2%, especialmente no segmento de transportes. A Firjan, entretanto, ressalta que o mercado de transportes apresentou um crescimento abaixo da sua melhor em marca na série história da instituição: 5,9%, em 2014.

Outra boa notícia diz respeito à indústria fluminense, que registrou um avanço de 2%, no segundo trimestre de 2022, em relação ao mesmo período de 2021. Tal resultado tem como base aumentos da produção nas indústrias de transformação, que registraram um crescimento de 5,5% – desempenho superior ao atingido pelo País, de 0,5% -, e construção civil, com 6,2% de acréscimo.

O cenário de crescimento, no entanto, não repercutiu na indústria extrativa, que apresentou um recuo de 0,8%, especialmente em razão da menor extração de petróleo e gás. Ainda assim, o segmento segue com a produção em índices elevados.

Ainda segundo o estudo da Firjan, as projeções apontam para a continuidade de crescimento da economia fluminense para os próximos meses. Os números mostram que, no semestre, a economia do Rio avançou 2,8%, face ao mesmo período de 2021, enquanto a média nacional atingiu 2,5% de crescimento.

As informações coligidas pela Federação contrariaram projeções anteriores que apontavam um crescimento de 2% para a economia do Estado do Rio. Diante disso, a equipe de especialistas da instituição teve que rever as projeções de crescimento, elevando-as para 2,5%. A previsão conservadora inicial deveu-se ao cenário de menor crescimento mundial em 2022, em razão da pandemia e da guerra na Ucrânia.

O presidente em exercício da Firjan, Luiz Césio Caetano, atribui a tendência de alta às aprovações de medidas, por parte do Governo Federal, como a redução no nível de preços e aumento da transferência de renda para parte da população mais vulnerável economicamente.

A alta se deve ao otimismo com relação à economia brasileira diante da aprovação de medidas para a redução do nível de preços e do aumento da transferência de renda para a população”, afirmou Luiz Césio Caetano.

Por enquanto, a expectativa da Federação para o crescimento da economia do Estado do Rio é de 0,6%, graças às instabilidades percebidas atualmente nos contextos nacional e internacional. Segundo a instituição, com a definição e posse dos novos mandatários do Brasil e do Estado será possível a implementação de medidas para a solução dos gargalos que travam as economias fluminense e nacional.  

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. HAhahhahah! Deve ser piada. Agradecer a quem ajudou a aumentar o desemprego no Rio com a privatização da Eletrobras, BR Distribuidora, etc. Sem falar que o Coisa que se sustenta no Rio de Janeiro e seus OO há muito tempo nada fez ou fizeram pelo Rio de Janeiro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui