Eduardo Paes em Brasília nesta terça (15/12) - Foto: Reprodução/Internet

Nesta terça-feira (15/12), o prefeito eleito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), esteve reunido no Palácio do Planalto, em Brasília, no Distrito Federal, com o presidente da República, Jair Bolsonaro. O encontro contou também com alguns secretários já definidos por Paes, o senador Flávio Bolsonaro e o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI), Augusto Heleno.

Na saída da reunião, Eduardo Paes disse que a conversa aconteceu de maneira muito amistosa e que o intuito é manter esse bom convívio pelos próximos anos. Além disso, o prefeito eleito afirmou ainda que detalhou a Bolsonaro as dificuldades financeiras pelas quais a Prefeitura do Rio passa hoje e fez um pedido por recursos para a cidade.

Já em relação à Covid-19, Paes disse não ter entrado em detalhes com Bolsonaro acerca da vacinação: ”Nós não entramos em detalhes. O que ele disse é que estaria publicando uma medida provisória hoje [terça] com o total dos R$ 20 bilhões para compra de vacinas. Enfim, que isso provavelmente se iniciaria agora. Claro que não com todas as vacinas necessárias, todas as doses necessárias nesse primeiro momento, mas me parece que o Plano Nacional de Imunização vai caminhar, e isso traz bastante conforto.”

Sobre as vagas de internação no Rio, o prefeito eleito disse que a cidade tem condições de abrir mais leitos de unidade de terapia intensiva (UTI), sem que, para isso, seja necessário abrir outros hospitais de campanha. Disse ainda que pretende abrir leitos em janeiro e que deve anunciar medidas concretas ainda em dezembro, incluindo questões da vacinação.

Já em relação às medidas de isolamento social, Paes afirmou que a população não pode viver em um ”mundo fictício”: ”O que a gente tem que entender é o seguinte: nós não podemos pedir à população aquilo que a gente sabe que a população não vai cumprir, ficar fingindo que estabelece regra, fingir que fiscaliza e a gente vai vendo um mundo de ficção. Eu tenho dito, tenho feito esse apelo aos cariocas, acho que serve para todos os brasileiros, pessoas mais velhas, pessoas com comorbidades, fiquem em casa. Os outros, vamos usar a máscara, vamos manter o distanciamento social, evitar aglomerações.”



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

3 COMENTÁRIOS

  1. Tudo o que ele tem que fazer para administrar a cidade que faça com bom senso. Ter um relacionamento cordial com Presidente, sem influencia do Dória, que azedou essa relação.

  2. Isto que o Paes está fazendo é o extremamente correto.

    O prefeito tem que conversar com tudo mundo.

    Na cidade do Rio de Janeiro tivemos o Saturnino Braga e o Crivella que não gostavam de conversar.

    No estado do Rio de Janeiro tivemos o Brizola,Garotinhos e o Witzel que não gostavam de conversar.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui