Fernando Haddad e Benedita da Silva em carreata na Zona Sul do Rio neste sábado - Foto: Divulgação

Na manhã deste sábado (07/11), a candidata do PT à Prefeitura do Rio de Janeiro, Benedita da Silva, participou de uma carreata na orla da Zona Sul da capital fluminense, juntamente ao postulante do partido à presidência da República nas eleições de 2018, Fernando Haddad.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Vindo de São Paulo especialmente para o evento, Haddad disse que, se eleita, Benedita devolverá a alegria aos cariocas, que vêm sofrendo com as desastrosas gestões do atual prefeito, Marcelo Crivella, do governador afastado, Wilson Witzel, e do presidente Jair Bolsonaro.

Em relação ao atual chefe do Poder Executivo Federal, Haddad também criticou Flávio Bolsonaro, denunciado pelo Ministério Público por lavagem de dinheiro, peculato e organização criminosa. Segundo ele, o filho mais velho de Jair Messias será ”preso em breve por ter roubado o povo do Rio”.

”Eu vim de São Paulo para dizer que o Brasil inteiro está olhando para o Rio de Janeiro. Vocês que elegeram o Crivella, o Bolsonaro e o Witzel agora têm a chance de eleger essa mulher negra, de 78 anos, de periferia, comprometida com a justiça social e com experiência administrativa. Benedita honrou seus mandatos de governadora e senadora. Não é como o Flávio Bolsonaro, que vai ser preso nos próximos dias por ter roubado o povo do Rio do Janeiro. Abaixo Bolsonaro, abaixo Witzel, abaixo Crivella. E iva Benedita da Silva”, bradou Haddad, do alto do carro de som.

O ex-ministro da Educação do governo Lula ressaltou que, aos poucos, o autoritarismo vem sendo derrotado no continente, com a vitória de candidatos progressistas nas eleições presidenciais de Argentina e Bolívia, a resistência popular no Chile e a queda de Donald Trump no conturbado pleito norte-americano. Benedita também comentou a derrota do republicano para o democrata Joe Biden.

”A derrota de Trump foi a vitória do mundo. Nós víamos esse governo do Bolsonaro numa aliança muito estreita, entregando esse País à pauta fascista do Trump. Estamos vendo sinais acontecendo. E eles serão benéficos para a América Latina e para o Brasil. Assim como foi na Bolívia, será aqui nas eleições municipais, para a gente enterrar de vez esse projeto fascista”, disse Benedita.

A candidata fez questão também de ressaltar que ela e Biden têm praticamente a mesma idade. O democrata é 1 ano mais novo que a petista, que fez um apelo para que os cariocas sigam o exemplo dos eleitores do novo presidente dos Estados Unidos: ”Eu gostaria que a cidade do Rio de Janeiro pudesse colocar na prefeitura uma mulher que defende a liberdade democrática contra o fascismo, racismo, intolerância religiosa, violência contra mulher e assim pudesse eleger uma mulher de 78 anos. É Estados Unidos livre, mundo livre e Brasil livre.”

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui