Em encontro com lideranças do movimento negro do Estado do Rio, Rodrigo Neves assina carta-compromisso em defesa da igualdade racial

“Eu me orgulho muito da minha história ao lado do movimento negro ao longo de 30 anos de militância, desde a juventude", disse Neves

Rodrigo Neves e Felipe Santa Cruz durante encontro com lideranças Movimento Negro do Rio de Janeiro /Foto: Alex Ramos

O candidato a governador do Rio de Janeiro pelo PDT, Rodrigo Neves; e o seu vice, Felipe Santa Cruz (PSD), encontram-se, na noite desta terça-feira (13), com lideranças do movimento negro do Rio de Janeiro, para a assinar uma carta-compromisso de promoção da igualdade racial, e concomitante superação do racismo no Estado.

Para corroborar o seu compromisso com tais pautas, Neves lembrou dos seus tempos de militância, em Niterói, ao lado do movimento negro local, além de todos os esforços que ele e a sua equipe encabeçaram para que o munícipio fosse mais igualitário quanto à questão racial.

 “Eu me orgulho muito da minha história ao lado do movimento negro ao longo de 30 anos de militância, desde a juventude, nos movimentos sociais. Tenho orgulho por ter sido o primeiro prefeito no estado do Rio de Janeiro a criar um Estatuto da Igualdade Racial e o primeiro prefeito a estabelecer cotas raciais em concursos públicos,” afirmou Rodrigo Neves.

Ao comentar sobre o documento assinado, o ex-prefeito de Niterói afirmou que leu toda a carta-compromisso com muito cuidado para, por fim, assiná-la com o emprenho de quem cumprirá todas as demandas ali assinaladas pelas lideranças do movimento negro fluminense.

 “Eu li com muita atenção esta carta que vocês prepararam, e quem me conhece sabe que sou criterioso: aquilo que eu assino eu cumpro. Tudo o que está nesta carta nós vamos tirar do papel juntos, e vamos transformar esta realidade injusta e violenta que sofre o povo do estado do Rio de Janeiro,” prometeu o candidato ao Governo do Estado.

As propostas elencadas na carta-compromisso assinada por Rodrigo Neves abrangem vários dilemas que atingem a comunidade negra do Rio de Janeiro, entre elas estão:  a criação da Secretaria Estadual de Políticas para a Promoção da Igualdade Racial e de protocolos investigativos não apenas baseados em reconhecimento fotográfico para justificar decretação de prisões; treinamento de servidores públicos para lidar com questões relacionadas ao racismo e ao combate aos crimes de racismo; a promoção da Educação com equidade racial; entre outras.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui