Em live, Bolsonaro manifesta apoio a 33 candidatos, não mencionando Romário, que concorre ao Senado

“A disputa pelo Senado está mais ou menos emparelhada. Mas a gente espera que o Psol não vença, seria uma tragédia', disse Bolsonaro

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Candidato à reeleição à presidência da República, o presidente Jair Bolsonaro (PL) deu início às suas lives de “propaganda eleitoral gratuita”, nesta quarta-feira (21). Durante a transmissão, Bolsonaro apresentou 33 panfletos com fotografias dos candidatos por ele apoiados na disputa por cargos majoritários em 21 Estados.

Uma ausência, no entanto, saltou aos olhos: o senador Romário (PL-RJ), que disputa a reeleição, não foi citado pelo presidente da República. Bolsonaro adiantou que não falar sobre a disputa de uma vaga na Casa Alta foi um escolha, já que a concorrência está “emparelhada”, sendo mais prudente esperar um pouco.

“A disputa pelo Senado está mais ou menos aparelhada… emparelhada. Mas a gente espera que o Psol não vença, seria uma tragédia. Então, mais tarde um pouquinho, a gente decide um nome para Senado do Rio de Janeiro”, disse Jair Bolsonaro.

Romário tem sido uma figura constante ao lado de Jair Bolsonaro nos palanques por onde passa. O Rio de Janeiro conta com dois outros candidatos ao Senado: Clarissa Garotinho (União Brasil) e Daniel Silveira (PTB). A preocupação de Bolsonaro volta-se, no entanto, para um neutralização do Psol para tal disputa, e Romário é de longe o candidato mais bem colocado na cabeça do eleitor do Rio.

Jair Bolsonaro, como sempre, foi incisivo em suas colocações e apoios políticos explicitados. Foram 21 do PL; 4 do PP; 2 do União Brasil e Republicanos; 1 do PSC, 1 do PSD; 1 do PTB e 1 do Solidariedade. Nem todos os aliados mereceram de Bolsonaro a mesma atenção. Alguns foram merecedores de comentários mais longos, enquanto outros só tiveram os seus números de urna mencionados.

Sobre a disputa pela governança do maior colégio eleitoral do Brasil São Paulo -, Jair Bolsonaro adiantou-se a defender o ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos) por deslizes cometidos em razão de ser um “novato” na política. Tarcísio gravou um vídeo no qual declarou apoio à candidatura do ex-presidente Fernando Collor (PTB) ao governo de Alagoas.

 “Tarcísio, nosso capitão e rei do asfalto, está entrando na política porque eu convenci. Ele não queria entrar na política, depois tomou gosto. De vez em quando, comete alguns deslizes porque é novato na política ainda”, declarou o presidente acrescentando: “Não deve ser julgado por uma palavra, um apoio a uma pessoa que você acha que não deve ser apoiada. Foca no Tarcísio e vê se tem algum melhor. Com todo respeito, acho que não tem,” defendeu o presidente.

Jair Bolsonaro comentou ainda sobre o cenário eleitoral em outros Estados. Sobre Minas Gerais o presidente afirmou: “Temos o Carlos Viana candidato a governador, mas um nome muito importante para nós é o Cleitinho, que vem candidato ao Senado. Estou fechado com ele, conversei bastante, já tinha certo respeito por parte da população, saiu pontuando bem e tem crescido”. A disputa no Maranhão também foi lembrada pelo presidente, uma vez que o Estado conta com 3 postulantes ao governo simpatizantes do bolsonarismo. O presidente ressaltou apenas que a escolha de um candidato digno do seu apoio somente aconteceria no segundo turno. Sobre a disputa pelo Rio Grande do Sul, Jair Bolsonaro fez um apelo: “Tem gente que tem simpatia por outro candidato, é direito dele. Mas peço ao pessoal que vote em alguém afinado conosco. E tem gente que a gente sabe que não tem chance. Apenas atrapalha, tira voto de quem pode chegar. Não podemos é deixar a esquerda assumir, vir como senador no RS”.

Os Estados onde constam candidatos a cargos majoritários apoiados por Bolsonaro são: RJ; SP; ES; MG; PR; RS; SC; GO; MS; TO; PA; RR; AC; AM; RN; AL; MA; BA; CE; PB e PE.

As informações são site Poder 360.

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui