Em meio à briga com torcedor, Marcos Braz registra presença na Câmara do Rio, mas não comparece

Dirigente do Flamengo, que também é vereador do Rio, marcou presença de maneira virtual, mas não foi à sessão e acabou ganhando falta

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Marcos Braz durante sessão na Câmara Municipal do Rio de Janeiro - Foto: Renan Olaz/CMRJ

Em meio à briga com um torcedor no BarraShopping, ocorrida por volta das 17h desta terça-feira (19/09), o vice-presidente de Futebol do Flamengo, Marcos Braz, se vê envolvido em outra polêmica.

O dirigente rubro-negro também é vereador do Rio de Janeiro, pelo Partido Liberal (PL), e registrou presença de maneira virtual na Câmara Municipal antes da confusão no shopping localizado na Zona Oeste carioca, mas em nenhum momento compareceu à Casa, situada na região central da capital fluminense.

De acordo com a Câmara, os vereadores têm autorização para marcar presença online das 13h30 às 16h, no chamado ”Grande Expediente”, quando usam esse espaço de tempo para discursar livremente no Palácio Pedro Ernesto. Porém, após o início da Ordem do Dia, às 16h, é obrigatória a confirmação presencial. Como Braz estava ausente, teve falta registrada.

Vale ressaltar que, nesta terça, a Câmara debateu – e aprovou em caráter de urgência – que a Prefeitura do Rio adquiria um empréstimo de mais de R$ 700 milhões junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Advertisement

No entanto, o Parlamento Legislativo carioca tinha a intenção de abrir uma sessão extraordinária para às 18h, a fim de votar a autorização do empréstimo em segunda discussão, o que acabou não acontecendo.

Paralelamente, o dirigente do Flamengo também se ausentou da votação de um projeto de lei o qual é um dos autores (juntamente com Dr. Gilberto, Dr. Marcos Paulo, Felipe Michel e João Mendes de Jesus), que trata do veto à circulação de veículos motorizados nas ciclovias e calçadas do Rio.

O caso

Marcos Braz estava fazendo compras na joalheria Pandora, no BarraShopping, quando foi questionado por um torcedor do Flamengo sobre o atual momento da equipe, vindo de duas derrotas consecutivas (Athletico-PR, pelo Campeonato Brasileiro, e São Paulo, pela Copa do Brasil).

Irritado com a cobrança, o dirigente e um segurança particular agrediram o rapaz. Um vídeo mostrando a confusão, no entanto, viralizou nas redes sociais.

Braz, então, retornou à loja, que precisou ser fechada, e deixou o local escoltado por policiais, sendo muito hostilizado pelo público que se aglomerava na porta da mesma aguardando a saída do vereador.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Em meio à briga com torcedor, Marcos Braz registra presença na Câmara do Rio, mas não comparece
Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui