Emirates retoma operações no Rio de Janeiro; voos partirão do Galeão para Buenos Aires e Dubai

Operação foi retomada na última quarta (02/11); voos acontecerão 4 vezes por semana

Avião da Emirates sendo recebido com tradicional canhão d'água no RIOgaleão - Foto: Divulgação

Uma das principais companhias aéreas do mundo, a Emirates retomou, na última quarta-feira (02/11), seus voos para o Rio de Janeiro, que haviam sido suspensos em março de 2020 devido à pandemia. O EK247, operado com uma aeronave Boeing 777, pousou no Aeroporto Internacional Tom Jobim (RIOgaleão), na Ilha do Governador, Zona Norte da capital fluminense, e foi recebido com a tradicional saudação de canhão de água para marcar o retorno da empresa à Cidade Maravilhosa.

Os passageiros e tripulantes foram recebidos com sambistas, que fizeram uma animada apresentação na presença dos executivos da Emirates Salem Obaidalla, vice-presidente sênior de operações comerciais das Américas, e Stephane Perard, gerente da Emirates no Brasil. Eles também comemoraram a importante ocasião do primeiro voo partindo do Rio para Buenos Aires, operando como EK247, com corte de fita na presença dos representantes do aeroporto.

Vale ressaltar que, com a retomada do voo, lançado inicialmente em 2012, a Emirates restaurou mais de 90% da sua rede pré-pandemia, abrangendo mais de 130 destinos, incluindo Dubai. Os voos quatro vezes por semana de Dubai para Buenos Aires via Rio de Janeiro operarão como EK247 e EK248, às segundas, quartas, sextas e domingos.

O EK247 parte de Dubai às 08h05 e chega ao Rio de Janeiro às 15h25. Após uma escala de 75 minutos, o voo segue para a Argentina às 17h10, chegando em Buenos Aires às 20h40.

O voo de volta, EK248, por sua vez, decola do Aeroporto Internacional de Ezeiza, em Buenos Aires, às 22h20 e chega ao Rio de Janeiro às 01h10 do dia seguinte. Posteriormente, parte às 02h55 para Dubai, com horário de chegada prevista para às 23h35.

”Estamos muito satisfeitos com a retomada dos voos de passageiros para o Rio de Janeiro, para voltar a operar os voos em duas das cidades mais importantes do Brasil, além do voo entre Rio e Buenos Aires. Este voo não só oferece aos clientes da Argentina e do Brasil a conectividade para destinos populares de negócios e lazer como Dubai, Tel Aviv, Cairo, Maldivas ou Bangkok, como também permite acesso fácil e direto entre os dois países da América Latina, oferecendo nossos serviços de classe mundial”, diz Stephane Perard, gerente da Emirates no Brasil.

”A volta da Emirates reconecta o Rio a Dubai e também reestabelece conexões com importantes mercados na Ásia e no Oriente Médio. Além disso, o RIOgaleão passa a oferecer mais uma opção para os passageiros que desejem visitar Buenos Aires, na Argentina. Essa retomada contribui com o turismo e fortalece a economia carioca”, afirma Alexandre Monteiro, presidente do Aeroporto Internacional do RJ.

Advertisement

6 COMENTÁRIOS

  1. Ótimo que a Emirates tenha retomado seu voo para o Rio de Janeiro. Mas é bom lembrar que, antes da pandemia, o voo era diário, pois, em alguns dias, o voo seguia para Buenos Aires, em outros, para Santiago do Chile. Agora, a Emirates retomou apenas a sequência Rio-Buenos Aires/Buenos Aires-Rio. É bom lembrar que muitos voos internacionais operam atualmente como sazonais, não como regulares (Ibéria para Madrid), Delta (Atlanta, que deve ser retomado em dezembro), American Airlines (Nova York). Outras empresas não retomaram voos para o Rio (Alitalia faliu e foi substituída por Air Italy, que não retomou o voo Rio-Roma). Qatar Airways anunciou voo para o Rio, mas este não se concretizou. Para assegurar maior presença de cias. aéreas estrangeiras com voos regulares, o Galeão ter uma ligação direta, rápida e segura com o Santos Dumont, visto que a maioria dos voos domésticos migrou para o Santos Dumont. Não existindo essa ligação entre os aeroportos, com a diminuição das conexões a partir do Galeão, a tendência para muitos voos internacionais é que os voos permaneçam sazonais ou até acabem.

  2. Fico muito contente em saber que a Emirates Airlines estará operando novamente no aeroporto do Galeão ,fico mais satisfeita ainda em saber que a companhia conseguiu driblar a crise financeira e entrar em campo novamente oferecendo seus serviços com muita gentileza.

  3. Imagine se regularmos os voos do Santos-Dumont, exercendo função apenas complementar ao nosso principal aeroporto, o Galeão? Vai ter voo até para a Austrália!

    Não acredita? Leia sobre Qantas Project Sunrise.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui