Empresário Fabio Oliver cria salão de beleza inovador e aumenta em 30% os seus clientes

De acordo com dados da Associação Brasileira de Salões de Beleza, cerca de 375 mil salões foram à falência no país desde o início da pandemia e 47% dos profissionais entrevistados para o estudo declararam encontrar dificuldades para manter o empreendimento em pé


Segundo dados da ABSB, mais de 375 mil salões foram à falência desde o começo da pandemia. Hair designer e empresário, Fabio Oliver aponta que atendimento e personificação dos serviços são o caminho para o profissional do ramo se manter competitivo
O mercado de beleza é um dos mais promissores, porém um dos mais desafiadores para se manter ativo, por conta da concorrência, que é grande. E, durante a fase mais complicada da pandemia, os profissionais da área sofreram com as medidas restritivas e com as flutuações da economia mundial. De acordo com dados da Associação Brasileira de Salões de Beleza, cerca de 375 mil salões foram à falência no país desde o início da pandemia e 47% dos profissionais entrevistados para o estudo declararam encontrar dificuldades para manter o empreendimento em pé.

“O principal erro que os profissionais da beleza cometem é não ouvir suas clientes e não respeitar suas vontades de uma forma geral. É no detalhe que ganhamos a confiança e preferência da clientela: no atendimento, na forma de tratar e, claro, na qualidade do trabalho. Às vezes, o erro de cortar um pouquinho mais o cabelo do que foi pedido pela cliente pode ser crucial para a sua imagem, por exemplo”, acredita Fabio Oliver, dono do salão de beleza The Blonde Concept, que, na contramão da crise, cresceu durante e após a pandemia, buscando uma maior personalização dos serviços.

Pesquisa feita pela Beauty Fair Summit revelou que 46% dos clientes passaram a frequentar outros salões além do de preferência ou buscou uma nova opção em definitivo depois do isolamento por conta do Covid-19. Entre os motivos para a troca estão a mudança de local do salão, busca por menores preços, fechamento do estabelecimento e a saída de um profissional já conhecido, em quem a pessoa tinha confiança. Dos clientes entrevistados, 38% quiseram dar a chance de conhecer novos salões após a pandemia.

“Há uma série de investimentos que precisam ser feitos para poder construir uma carreira sólida em um mercado tão competitivo, como: melhorar os serviços oferecidos, investir em um espaço diferenciado e personalizado para acomodar os clientes e investir em marketing digital. Além disso, a busca pelo conhecimento tem de ser contínua”, explica o hair designer.
Visagismo

O que conta muitos pontos para o sucesso de um salão de cabeleireiro é a variedade e qualidade de serviços oferecidos. Isso demonstra que o empreendimento está antenado sobre as tendências de mercado e preocupado em oferecer maior comodidade para seus clientes.

“Além de oferecer os serviços tradicionais de um salão, também investi em cursos de capacitação em visagismo para oferecer um trabalho de transformação de estilo às minhas clientes do salão que queiram mudar sua imagem”, destaca Fabio Oliver.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui